Header Ads

>

Murilo, Wallace e Lipe lamentam mais um vice do Brasil





Murilo vôlei (Foto: Divulgação/FIVB) 

Mal acostumada. Assim está a seleção brasileira masculina de vôlei. Entre 2001 e 2010, conquistou uma medalha de ouro nas Olimpíadas de Atenas, três Campeonatos do mundo, oito Ligas Mundiais e duas Copas do Mundo. Porém, nos últimos anos, os comandados do técnico Bernardinho não conseguiram conquistar nenhuma medalha de ouro e amargam uma série de cinco vices seguidos em torneios importantes. Murilo, líder desta geração, não aguenta mais subir ao pódio no segundo degrau:

- Para ser sincero, essa situação é horrível. A gente se apega a campanha, a longevidade do grupo, mas a gente sabe que a responsabilidade que foi criada é sempre de vitória. A gente sempre vê os terceiros colocados comemorando muito mais que a gente - disse o ponteiro após desembarcar em São Paulo com a prata do Mundial da Polônia. O Brasil perdeu a decisão para os donos da casa no último domingo.

Depois do tricampeonato mundial conquistado em 2010, a seleção brasileira chegou à três decisões de Liga Mundial. Em 2011 e 2013, perdeu para a Rússia e, neste ano, a derrota na final foi para os Estados Unidos. Mas, o revés mais doloroso aconteceu nas Olimpíadas de Londres 2012, quando o Brasil chegou a estar vencendo os russos por 2 sets a 0, mas sofreu a virada e deu adeus ao título. Wallace resume bem o que os jogadores estão sentindo:

- Fica, de novo, o sentimento de frustração por não ter vencido a final - disse o jogador.

Lipe esteve presente em três destes vice-campeonatos. Na Liga Mundial de 2013 e de 2014, além do Mundial encerrado no último domingo. Para ele, o sentimento é de derrota:

- Eu acho que no final das contas, estamos chateados com o vice. A gente chega na final e pisa na bola. O sentimento é que falta um algo mais. A final não sustenta - disse o Lipe.

No ano de 2015, o Brasil terá duas chances de quebrar esse jejum. A Liga Mundial, que provavelmente terá a final disputada no Brasil, e a Copa do Mundo, competição que reúne 12 equipes em um torneio de pontos corridos. A grande expectativa, porém, fica para a conquista do ouro olímpico nos Jogos do Rio, em 2016. O oposto Wallace confia:

- Esse a gente não vai deixar escapar - previu. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.