Header Ads

>

Jaque renasce em quadra após ser mãe: “Muito melhor”




 

Decidir dar uma longa pausa na carreira logo após atingir o auge requer coragem. Jaqueline sabe bem disso. Precisou encarar o medo de não voltar ao mesmo nível de antes e aprender a lidar com a descrença de alguns. Tudo para realizar o sonho de ser mãe no momento que desejava. De volta às quadras, a ponteira hoje tem certeza de que o risco valeu a pena. Aos 30 anos, e com "Arthur em seus braços", é um dos principais destaques da seleção brasileira no Mundial feminino, disputado na Itália até o dia 12 de outubro. No último jogo, na vitória sobre o Canadá, a pernambucana fez defesas incríveis e ainda foi a maior pontuadora. O segredo, segundo ela, é a maternidade.

- A Jaque agora é muito melhor. Muito mais dedicada, muito mais responsável. Sei que quando saio de quadra tenho que cuidar do meu filho o tempo inteiro, não tenho mais o meu horário de descanso como eu tinha antigamente. Mas estou muito feliz e muito realizada. Acho que isso tem me ajudado muito dentro de quadra. O Arthur veio para me trazer só felicidades - garantiu.

Jaqueline brasil vôlei (Foto: Divulgação / FIVB)

A maternidade era um sonho antigo. Em 2011, Jaqueline chegou a engravidar de Murilo, também jogador da seleção brasileira, mas acabou perdendo o filho. O sonho da gravidez teve de ser adiado. Neste meio tempo, vieram os Jogos Olímpicos de Londres 2012, e a ponteira foi decisiva para a conquista do bicampeonato olímpico para o Brasil.

Mesmo no auge da carreira, a ponteira não desistiu da maternidade. Depois de Londres, se afastou das quadras e engravidou. Em dezembro do ano passado, Arthur nasceu e, apesar das dúvidas de alguns, Jaqueline conseguiu se recuperar e voltar às quadras em pouco tempo. Mesmo sem atuar em nenhum clube, ganhou um voto de confiança do técnico da seleção brasileira, o tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, e recomeçou do zero, em maio deste ano.  

Jaqueline posta foto do filho no colo na avô e a assistindo pela televisão (Foto: Reprodução/Instagram)

- Alguns não acreditavam, outros sabiam que eu costumo ter um retorno muito rápido. Já tive três contusões no joelho e voltei muito rápido. Eu sabia que não seria diferente agora, depois da gestação. Graças a Deus eu voltei muito melhor. Perdi peso rápido, não deixei de fazer a parte física. Então, isso me ajudou muito no retorno. 

A ponteira voltou com tudo. Com poucas semanas de treinamento, conseguiu recuperar a forma física necessária para disputar a primeira competição internacional depois da maternidade, o Torneio de Montreux, na Suíça. Em seguida, foi determinante para a conquista do décimo título do Brasil no Grand Prix. 

- Nunca fico totalmente satisfeita. É lógico que eu sei que a minha função aqui dentro é sempre dar muito volume de jogo na defesa, no passe, no bloqueio, no saque, mas nem tanto no ataque. Eu sempre fico procurando melhorar um pouco mais.

jaqueline volei mundial brasil x canada (Foto: Divulgação/FIVB)

Mesmo voltando a jogar em alto nível, Jaqueline acabou ficando sem clube. A bicampeã olímpica, nivelada com grau 7 na Superliga feminina, ficou sem opções em onde jogar. Ainda assim, Zé Roberto seguiu apostando no recomeço da ponteira. Convocou Jaqueline entre as 14 jogadoras selecionadas para o Mundial da Itália e, hoje, a jogadora está provando que é fundamental no fundo de quadra do Brasil.

No último jogo pela primeira fase do Mundial, na vitória sobre o Canadá, nesta quinta-feira, a mãe do Arthur foi o grande destaque. Além de defender bolas incríveis no fundo da quadra, foi a maior pontuadora, com 16 pontos marcados. O bom desempenho da brasileira na Itália tem alimentado ainda mais o carinho dos locais pela jogadora que já atuou no país por dois anos. Por onde passa em Trieste, é assediada pelos torcedores, membros da organização, jornalistas e até atletas. 

- Eu amo a Itália. No último ano que joguei aqui, eu já falava um pouco mais, então via o carinho das pessoas, conseguia entender o que eles queriam passar para mim. Aqui hoje eu sinto muito esse carinho. As pessoas me conhecem, me param na rua... Fico muito feliz por esse reconhecimento que construí aqui na Itália também. Não falo pela beleza, falo pela jogadora Jaqueline, que é o mais importante.

Globo.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.