Header Ads

>

Brasília usará short-saia na temporada 2014/2015






É fato que a mulher tem vários acessórios que traduzem a sua feminilidade. Mas nada como uma saia para compor o conjunto da obra. No que diz respeito a esportes de alto rendimento, a peça de roupa tem sido muito bem utilizada. No tênis, é comum presenciar atletas com o estilo. No vôlei de quadra, a situação é semelhante.



















No ano passado, o Osasco foi o único time da Superliga que ousou acrescentar o short-saia ao uniforme oficial. A febre chamou a atenção e, nesta temporada do campeonato, outros clubes resolveram aderir à moda. Rio do Sul (SC) usou nos amistosos e agora o Brasília/Vôlei é o próximo elenco inovador.

A novidade é um grande divisor de águas entre as atletas. "Nunca usei um uniforme assim e não sei o que esperar", confessa a central Edna Elisa, de 31 anos.

Embora as peças ainda nem tenham chegado às mãos das jogadoras, tudo promete ser uma grande surpresa para a maioria do elenco candando. As veteranas Érika e Paula Pequeno estão mais familiarizadas com a peça.

Érika, inclusive, estreou com o adereço quando se aventurou pelos times da Polônia, em 2012. "Nos deixa ainda mais femininas e não nos atrapalha em nada. No tênis isso é super comum e aqui também pode ser", opina a atleta. Acostumada a usar as convencionais bermudas, ela acredita que o short-saia será um motivo a mais para manter as colegas em forma.

"A saia deixa o corpo mais avantajado. Se alguém tem o quadril maior, vai lutar para diminuir as medidas", disse a atleta, em meio a algumas gargalhadas.

Paula Pequeno nunca usou a novidade, mas não se descabela. Confiante na qualidade da nova fornecedora dos uniformes, ela espera não se importar.

"Não sabemos muitos detalhes a respeito, mas se for o short-saia mesmo, creio que um pano fino na frente e atrás não vá dificultar em nada no nosso trabalho. Eu não me importo", analisa.

Vinda da Alemanha e única estrangeira do elenco de Brasília, Barbara não é das mais adeptas ao novo estilo.

Sem muito o que falar sobre o novo material, a central afirma que a bermuda já faz parte do seu cotidiano e teme que a saia atrapalhe em algum movimento na hora do jogo. "Sinto-me muito bem desse jeito", determina.

Fonte: Jornal de Brasilia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.