Header Ads

>

Brasil erra muito e perde outra no Grand Prix




Ting Zhu, Fabiana, Dani Lins China x Brasil Grand Prix vôlei (Foto: Divulgação/FIVB)

No jogo disputado na madrugada deste domingo, no horário brasileiro, a seleção dormiu. Com uma série de erros diante de um adversário forte, a seleção feminina de vôlei perdeu por 3 a 0 (23/25, 16/25 e 20/25), em partida realizada em Macau, pelo Grand Prix. Foi a segunda derrota da equipe comandada por José Roberto Guimarães em seis partidas no torneio.
Jogando na casa do adversário, o Brasil foi dominado em toda a partida e sofreu diversos apagões. No primeiro set, começou sendo atropelado e não teve uma reação consistente. No segundo, abriu boa vantagem, mas sofreu a virada comandada pela craque Ting Zhu. No set final, o Brasil voltou a oscilar e poucas vezes incomodou as adversárias, que mantiveram uma vantagem confortável e não se deixaram ser ameaçadas. As chinesas são as únicas invictas da competição e não perdem há 14 jogos.
A superioridade da China e a atuação irreconhecível do Brasil foram traduzidas em números. As donas da casa se valeram da altura de suas jogadores e marcaram 13 pontos de bloqueio. Além disso, a seleção brasileira cedeu 25 pontos em erros, que fizeram o sereno José Roberto Guimarães se irritar.
- Onde nós estamos com a cabeça? - perguntou o técnico às jogadoras ao pedir tempo no primeiro set.
Assim, a seleção feminina de vôlei fechou o fim de semana em Macau com duas derrotas em três partidas – venceu a Bélgica e perdeu para Sérvia e China. Os próximos compromissos serão em Ankara, capital da Turquia, a partir da próxima sexta-feira. O Brasil pega Itália, Bélgica e Turquia. Os cinco melhores times se enfrentam na fase final do Grand Prix, em julho, na Tailândia.
O JOGO
Natalia China x Brasil Grand Prix vôlei (Foto: Divulgação/FIVB)
O Brasil começou o jogo dormindo e, quando se deu conta, já sofria 5 a 0 no primeiro set. Os ataques, principalmente de Natália, eram facilmente neutralizados pelo alto bloqueio chinês. As donas da casa chegaram a abrir 13 a 6, quando a Seleção esboçou uma reação diminuindo para 16 a 14. No entanto, as chinesas logo recuperaram a melhor forma e mantiveram a vantagem até fecharem em 25 a 23.
No segundo set, a história começou diferente. Foi o Brasil que mostrou boa forma, fazendo 11 a 6. Mas o time de José Roberto Guimarães viu a China empatar em 11 a 11 numa incrível sequência de saques de Ting Zhu, que se aproveitou dos erros de recepção, principalmente de Fê Garay. As chinesas viraram para 16 a 14 e depois deslancharam até fecharem em 25 a 16.
O set final foi o que mais teve tempo de equilíbrio entre os dois times. Parecia que a disputa seria até os últimos pontos. Mas a partir do momento em que a China abriu 16 a 9, restaram poucas chances para o Brasil se recuperar a tempo. Assim, as chinesas administraram o placar até chegarem aos 25 a 20, num total de 1h50min de jogo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.