Header Ads

>

Brasil perde para p Japão em jogo de altos e baixos






Foi uma atuação cheia de altos e baixos - e a Seleção Brasileira feminina de vôlei pagou caro por isso, estreando com derrota na fase final do Grand Prix. Nesta quarta-feira, o time nacional foi surpreendido pelo Japão por 3 sets a 2, com parciais de 13/25, 25/23, 18/25, 25/22 e 15/13. A partida foi realizada em Ningbo, na China.

Depois de um primeiro set quase perfeito, o Brasil apresentou uma queda de rendimento em todos os fundamentos na segunda etapa. No começo da terceira parcial, a equipe precisou do brilho da central Thaísa para não se complicar e conseguiu vencer após as entradas de Natália e Paula Pequeno.

No quarto set, porém, o Brasil voltou a ser dominado pelas nipônicas, que apresentaram excelente defesa e levaram a partida para o tie-break, no qual fecharam o jogo. Graças a isto, as brasileiras levaram apenas um ponto, contra dois do Japão.

Principais atacantes do Brasil, Mari e Sheilla tiveram um dia apagado, marcando respectivamente nove e seis pontos. As duas começaram o confronto como titulares, ao lado de Fabíola, Thaísa, Fabiana, Jaqueline e a líbero Fabi. Com o mau momento de Paula, Mari voltou a atuar no quarto set, mas mostrou participação discreta. Com 27 acertos, Jaqueline foi a principal pontuadora do time e do jogo.

Na busca pela recuperação, a Seleção feminina volta à quadra às 4h30 (de Brasília) desta quinta, contra a Polônia, que tomou uma virada espetacular dos EUA na estreia da fase final. As japonesas, por sua vez, fazem um duelo asiático contra a China, às 8h30.

O jogo

O começo do jogo foi de Jaqueline: auxiliada pelos levantamentos precisos de Fabíola, ela chegou à primeira parada técnica com quatro pontos. Baixinhas, as japonesas também sofriam com o bloqueio brasileiro, comandado por Fabiana, de maneira que o técnico Masayoshi Manabi já havia pedido tempo duas vezes na metade da parcial.

O Brasil, porém, continuou com tudo, e seus "piores" momentos foram vividos por Thaísa, que tomou duas boladas seguidas no rosto. Ao entrar no lugar de Fabíola para aumentar a rede, até a oposta Natália executou um levantamento para Jaqueline pontuar - Dani Lins completou a inversão logo na sequência, mantendo o bom nível. O set foi fechado em 25/13 com um erro de saque das nipônicas.

Comandadas pela levantadora Takeshita, de 1,58 m, o Japão reagiu no começo da segunda etapa e abriu 5/1, proporcionando um raro momento em que o técnico Zé Roberto perdeu a paciência com suas jogadoras, que levaram uma enorme bronca. De maneira quase displicente, Mari jogou um contra-ataque na rede e as japonesas fizeram 8/4.

Pouco a pouco, as brasileiras foram encostando no placar, chegando ao 15/14. A sorte também estava do lado verde-amarelo e Fabíola marcou um ponto ao simplesmente passar a bola, através de uma manchete dada de costas para a quadra rival.

O Brasil, no entanto, voltou a vaciliar e o Japão conseguiu fazer 21/17. Dani Lins entrou no saque e o Brasil fez três pontos seguidos. O empate veio no 23/23, com uma bola rápida de Fabiana pelo meio, mas ainda assim o Japão fechou a etapa por intermédio de um bloqueio sobre Natália.

Embalado, o Japão tratou de abrir 2/0 na terceira parcial e conseguiu minar a confiança brasileira. Foi aí que Thaísa brilhou e, com um bloqueio e dois bons saques, colocou a Seleção de volta à partida.

O duelo seguiu equilibrado, e quando o Japão fez 12/12 em uma invasão de Fabíola, Zé Roberto colocou Natália no lugar de Sheilla - titular na saída e maior pontuadora da equipe até então, ela teve atuação apagada e marcou somente seis pontos. Em seguida, foi a vez de Mari ser substituída por Paula Pequeno.

As alterações surtiram efeito, a recepção adversária foi quebrada e o Brasil embalou no placar, fazendo 2 a 1 em um bloqueio triplo.

No quarto set, novamente o Japão iniciou melhor e Mari voltou para o lugar de Paula. Os erros de ataque, no entanto, se sucediam. Adenízia foi chamada para substituir Thaísa, mas a defesa japonesa pegava tudo e o time fez 16/10. Zé Roberto apelou para Sassá e a equipe melhorou, mas a diferança era muito grande e Yukiko Ebata explorou o bloqueio para empatar o duelo.

Graças a dois erros de recepção de Jaqueline, o Japão fez 2/0 no início da etapa decisiva e só não ampliou porque uma bola atacada foi para fora. O empate veio em seguida e os dois times começaram a trocar pontos e o Brasil passou à frente (9/8) quando Saori atacou para fora depois de sensacional defesa de Fabi.

A própria jogadora japonesa, porém, conseguiu nova virada (10/9) com um saque mal recepcionado por Jaqueline. Considerada uma das principais passadoras do Brasil, Sassá também errou e, perdendo por 12 a 11, Zé Roberto interrompeu o jogo.

O Japão chegou ao match point com Ebata. Na sequência, Saori fechou o jogo. Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.