Publicidade

Header Ads

Ídolos do Volêi #8 Murilo Endres

http://3.bp.blogspot.com/_b36R6ZTHMJ4/SKrVx_CLocI/AAAAAAAACWo/bCl03lj_TCk/s400/murilo-endres-volei-brasil-il-il-il-2.jpg

Murilo Endres (Passo Fundo, 3 de Maio de 1981) é um jogador de voleibol brasileiro. Joga como ponta e é irmão do meio-de-rede Gustavo Endres. Em 2000, conquistou o vice-campeonato sul-americano juvenil. Foi campeão mundial juvenil em 2001. Esteve no grupo que venceu a Liga Mundial em 2004 e 2005. Também em 2005, conquistou o ouro na Copa dos Campeões. Na última temporada defendeu o Vibo Valentia da Itália. Campeão da Liga Mundial e do Mundial 2006 e do Mundial de 2010. Jogou até 2008 no Pallavolo Cimone Modena, também da Itália, e atualmente disputa a SuperLiga pelo SESI/SP.

No dia 25 de julho de 2010, após o Brasil conseguir o eneacampeonato (9 vezes) da Liga Mundial de Volei, Murilo foi indicado como o melhor jogador do campeonato, sendo um jogador decisivo dentro de quadra em vários jogos.
http://www.saqueviagem.com.br/volei/_upload/estrelas/4c982cba785fe.jpg

Assim como o irmão, o meio-de-rede Gustavo, Murilo deixou sua cidade natal, Passo Fundo (RS), para se aventurar em São Paulo. Iniciou a carreira aos 17 anos no Banespa, clube que defendeu por cinco anos e onde conquistou o Campeonato Paulista em 2001 e 2002. O próximo passo foi atuar pelo Suzano por duas temporadas.

Mas logo veio a chance de jogar no exterior, mais precisamente na almejada Itália. Murilo assinou contrato com o Valentia e não demorou para seguir outros rumos ao integrar o elenco do Modena, atuando junto com o levantador Ricardinho.

No ano passado, o retorno a São Paulo, terra onde iniciou sua carreira, marcou o encontro com Giovane, que há até poucos anos ocupava a posição de Murilo na seleção. E a nova etapa ainda reservava mais surpresas, entre elas o eneacampeonato na Liga Mundial. "Agora, eles (italianos) vão ter que nos aturar por mais um ano", brincou o atleta ao comentar a vantagem do Brasil em número de títulos no torneio - um a mais que a rival Itália.

Como se não bastasse a conquista, o gaúcho ainda foi considerado o melhor jogador do torneio. "Eu ainda tenho que melhorar no ataque. Eu sou conhecido mais como um jogador de defesa, que recebe bem, passa bem, bloqueia. Mas ainda preciso evoluir como atacante", apontou.

O discurso modesto cai por terra, todavia, ao analisar alguns números que rondam Murilo: em janeiro deste ano, o camisa 8 do Sesi e da seleção entrou para o grupo de 20 jogadores que chegaram à marca de 1,5 mil pontos na Superliga masculina, uma marca que indica o potencial do atacante.

Twitter do Murilo

Postar um comentário

0 Comentários