Header Ads

>

Bruninho trabalha bem no ataque






Levantador Bruninho no treino do Florianópolis (Foto: Hermínio Nunes/VIPCOMM )

A maioria das jogadas do vôlei passa pelas mãos do levantador. Com estatura quase sempre mais baixa que a dos demais, ele tem a função de distribuir as bolas para que os companheiros de time ataquem. Mas nada impede que vez ou outra ele marque seus pontinhos. Segundo melhor jogador do fundamento na Superliga masculina, Bruninho mostrou que tem vocação para atacante. Na vitória do Florianópolis sobre o Minas, no primeiro jogo das quartas de final, marcou três pontos de ataque, um de bloqueio e ainda foi eleito o melhor da partida.

A prioridade é servir. Servir quem aparece pelo meio, quem surge pelas pontas ou salta de trás da linha dos três metros. Servir os centrais, ponteiros e opostos. Mas quando a bola sobra alta na rede e o levantador está melhor posicionado para finalizar a jogada, pode ser o seu momento de atacante.

- Naquele momento do jogo sobraram algumas bolas para eu atacar, aí tem que ter um pouco de ousadia, né. O ataque é um recurso que o levantador tem que ter, mas apenas um recurso. Como já fiz um pouco de tudo na minha formação como jogador, isso me deu a oportunidade de poder atacar. Hoje, o vôlei está cada vez mais difícil, com jogadores mais altos e mais fortes, se você não buscar um diferencial fica difícil. Mas antes tenho que fazer bem o meu fundamento, que é o levantamento. Mas se a oportunuidade aparecer, estarei por ali. É sempre bom pontuar também - avisou o jogador.

Florianópolis x Minas comemoração (Foto: Cristiano Andujar/VIPCOMM)

Energia de sobra em quadra

Vibrante em quadra, Bruninho comemora cada ponto conquistado, mas também esbraveja quando preciso. Filho da ex-jogadora de vôlei Vera Mossa e do treinador e também ex-jogador Bernardinho, o levantador do Florianópolis sabe que herdou boa parte dessa agitação da família, principalmente do pai.

bernardinho bruninho vôlei (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

- Acabei puxando isso do meu pai. Minha personalidade é assim, gosto de motivar bastante os meus companheiros em quadra. É uma maneira de cobrar os caras, de dar força. Minha função também é essa e é dessa maneira que eu sei jogar. Uns são mais calados, mais calmos. Eu sou assim. Minha genética pesou bastante nesse aspecto - disse.

Aos 25 anos, Bruninho é tetracampeão da Superliga com o Florianópolis e quer ajudar o time catarinense a se tornar o maior vencedor da competição, com cinco títulos. Para isso, é preciso passar pelo Minas, também campeão quatro vezes do torneio, nesta sexta-feira, às 21h, em Belo Horizonte. A meta é garantir a classificação às semifinais sem precisar do terceiro jogo dos playoffs.

- Sabemos da dificuldade de enfrentar o Minas na casa deles, com uma torcida apaixonada e que vai lotar o ginásio. Nosso objetivo é fechar a série lá em Belo Horizonte mesmo, mas sabemos que não será fácil. Temos que continuar sacando bem, porque o Marcelinho distribui as bolas muito rápido - finalizou Bruninho.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.