Header Ads

>

Rio de Janeiro vence Sesi e vai às semifinais da Superliga Masculina 2011/2012





As expressões fechadas eram o espelho de um time que precisava arrancar uma vitória na casa do adversário. Depois de amargar uma derrota no tie-break no primeiro jogo, o Sesi entrou no Maracanãzinho para o tudo ou nada. O atual campeão da Superliga não queria ser freado nas quartas de final, mas sabia que teria do outro lado da rede um Rio de Janeiro doido para derrubar um dos gigantes da temporada. E não perdeu a oportunidade. Sétimo colocado na fase de classificação, o "calouro" do campeonato mostrou sua força e avançou às semifinais ao vencer o confronto por 3 sets a 2, parciais de 26/24, 18/25, 25/14, 24/26 e 15/12.

Na próxima fase, irá enfrentar o vencedor da série entre Vôlei Futuro e Campinas. O time de Araçatuba tem 1 a 0 na melhor de três. O segundo jogo será disputado neste sábado, às 21h30m.

vôlei sesi rio de janeiro (Foto: André Portugal / Vipcomm)

Embalado por sua torcida, Dante fez as honras da casa e abriu o placar. O Rio de Janeiro tirava proveito dos erros adversários para se manter no comando do placar. Do outro lado, Wallace coçava a cabeça e lamentava o ataque perdido que poderia ter colocado o Sesi em vantagem. Sidão se esforçava, se jogava sobre a mesa de controle para tentar salvar um bola, mas quem mandava no marcador ainda eram os anfitriões, que conseguiram fugir dois pontos (10/8). Até que Wallace acertou a mão e liderou a virada: 16/15. O Sesi finalmente vibrava e parecia ter engrenado. Fez 21/18, só que Dante chamou a responsabilidade e Théo deixou tudo igual (23/23). Sacando bem, principalmente com Lucão, o Rio de Janeiro voltava à briga. Lipe conseguiu passar pelo bloqueio triplo e levantou a arquibancada. Faltava um pontinho para fechar o primeiro set. E ele veio em cima de Wallace, que encontrou a porta fechada em seu ataque: 26/24.

vôlei sesi lucão théo  rio de janeiro (Foto: André Portugal / Vipcomm)

Murilo e o levantador Sandro usavam o intervalo para tentar colocar o Sesi nos trilhos. O papo funcionou. O time voltou mais atento, fez 3/1, cedeu o empate, mas se recuperou. Defendia melhor, atacava melhor e via o rival falhar. Sem encontrar muita resistência, não demorou a abrir 13/7. Mas o Rio de Janeiro não desistia. Começou a reagir, marcou três pontos seguidos e fez o técnico Giovane Gavio parar o jogo. A resposta do Sesi veio também com uma sequência de três pontos (16/10). A arquibancada pedia por uma virada, mas Dante e seus companheiros não conseguiam atender ao pedido da torcida. Diogo não deixava, Murilo também não (21/14). Apesar de duas bobeadas, os visitantes fizeram 25/18 e empataram a partida.

A derrota mexeu com os brios do Rio de Janeiro. Os dois bloqueios seguidos em cima de Murilo e o saque de Lucão, que derrubou o líbero Serginho, acenderam o Maracanãzinho. Com a confiança renovada e um triplo eficiente, o time da casa fugia no marcador. A essa altura, Wallace e Diogo também não tinham vida fácil para virar as bolas. Para complicar ainda mais a situação, Lucão fez dois aces (13/6). O Sesi não se encontrava. Sem força para reagir, voltava a exibir o semblante preocupado diante daquele 21/11 que não demorou a se transformar num 25/14.

vôlei sesi rio de janeiro (Foto: André Portugal / Vipcomm)

O Sesi voltou melhor no quarto set. Precisava voltar a jogar bem para forçar o tie-break. O Rio de Janeiro já não encontrava a facilidade de antes e era o adversário que ditava o ritmo (12/11). Riad tratou de deixar tudo igual e Dante soltou o braço para tomar a frente: 13/12. O jogo seguia equilibrado. O Rio de Janeiro tentava fugir, mas o Sesi provocava o empate. A virada veio com um ataque de Diogo: 20/19. Dois bloqueios seguidos fizeram o Sesi respirar (22/19). Por pouco tempo. Os donos da casa encostaram (23/22). Após um erro de saque para cada lado, o Sesi teve a primeira chance de fechar o set, que foi parada pela mão de Lucão. A segunda oportunidade Sidão não desperdiçou. Caprichou no saque e levou sua equipe para o tie-break: 26/24.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.