Header Ads

>

Wallace: 'Pena que o nosso time saiu na metade da estrada'






A tristeza e a dor estavam estampadas no rosto de Wallace. Um sorriso discreto só tomou o rosto do oposto do Sesi, quando viu torcedores do Rio de Janeiro o abordarem para pedir fotos e autógrafos. Era um carinho inesperado para alguém que tinha acabado de ser eliminado da Superliga, e que durante toda a partida sentiu o joelho incomodar. A lesão o tirou de quadra por um mês e, desde então, o time não foi mais o mesmo. Sentiu falta do homem da bola de segurança, como frisou Lucão, central do time adversário. Apesar de não estar totalmente recuperado fisicamente, Wallace foi para o sacrifício e não se arrepende.

vôlei sesi rio de janeiro (Foto: André Portugal / Vipcomm)

- O meu sentimento agora é o de que fui além do que podia. Não queria chegar aos playoffs assim, mas não me arrependo de ter ido para o sacrifício. Durante o jogo chegou a um ponto que a perna não respondia mais e dor irritava. E aí deixei a quadra. Mas eu faria tudo de novo. Pena que o nosso time saiu na metade da estrada. Acabou para nós - lamenta o jogador, que foi o maior pontuador do confronto, ao lado de Lipe, ao anotar 19 pontos.

Segundo colocado na fase de classificação, o Sesi lutava pelo bicampeonato da Superliga. Para tentar chegar até lá, precisava antes passar pelo Rio de Janeiro de Dante e Lucão. O estreante na competição vinha de uma campanha irregular, pontuada por problemas de lesões. Chegou aos playoffs com a sétima melhor campanha da competição e mostrou sua força já na primeira partida da melhor de três ao vencer, fora de casa, no tie-break. Neste sábado, repetiu a dose no Maracanãzinho e eliminou o favorito ao título.

- Talvez não tenhamos jogado tão bem como na temporada passada. E, como no meu caso, não estava 100%. O sentimento agora é de que algo diferente poderia ter sido feito, mas não adianta chorar o leite derramado. Jogamos contra um time que não é um qualquer, que teve mérito. Temos que pensar em trabalhar para a temporada que vem e que deve contar com a mesma base desse time.

Assim como Wallace, o técnico Giovane Gavio também não deu desculpas para justificar a derrota. Preferiu ressaltar o espírito de luta do grupo.

- Lutamos até o final. Foi um jogo cheio de altos e baixos. Fizemos o nosso máximo, mas não deu. Vamos partir para a próxima. Desejo sorte para o Rio de Janeiro - afirmou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.