Header Ads

>

RJX vence o Sada/Cruzeiro e termina 2012 na ponta da Superliga





Os dois mil e quatrocentos torcedores que trocaram a balada de sábado à noite pelo clássico da nona rodada da Superliga masculina, no Maracanãzinho, não se arrependeram. Mesmo desfalcado do líbero Mário Júnior, que sofreu um estiramento na virilha direita na vitória sobre o Minas, na quinta-feira, e foi substituído por Rafael, o Rio de Janeiro levou a melhor sobre o Cruzeiro, que teve o apoio de exatos 13 cruzeirenses nas arquibancadas. Em um jogaço de 2h25m de duração, disputado até o último ponto, o time carioca venceu por 3 sets a 2, de virada, parciais de 22/25, 25/22, 27/29, 25/20 e 15/8. Com o resultado, aumentou a diferença para os atuais campeões na tabela de classificação para quatro pontos e irão terminar 2012 na liderança isolada, com 23 pontos.

- Foi um jogo de paciência. Dois times favoritos ao título, com um nível muito bom. Saímos atrás, ficamos o tempo inteiro atrás no placar. Mas soubemos jogar o jogo, esperar e conseguimos a vitória. Ficamos feliz (com a liderança). Agora, é continuar melhorando porque sabemos que podemos melhorar - disse Thiago Alves, eleito o melhor em quadra nesta noite.

Rio de Janeiro Cruzeiro vôlei (Foto: Alexandre Loureiro/INOVAFOTO)

Como era de se esperar, o clássico começou quente, com reclamações de ambos os lados contra a arbitragem e uma discussão entre o técnico argentino do Cruzeiro, Marcelo Mendez, e Lucão e Dante, jogadores do Rio de Janeiro. Com os ânimos mais serenos, as duas equipes só pensaram em jogar vôlei e se alternaram na liderança até o vigésimo ponto, quando o time mineiro conseguiu dar uma respirada e abriu dois pontos. A vantagem foi suficiente para os atuais campeões fecharem o primeiro set por 25 a 22.

A segunda parcial começou tão equilibrada quanto a primeira, e novamente com as duas equipes se alternando na liderança. Em um ponto de saque de Bruninho, o Rio chegou à primeira parada técnica vencendo por 8 a 7. Mas foi só o levantador carioca recolocar a bola em jogo, que o Cruzeiro fez dois pontos seguidos e a liderança voltou a ser mineira. E assim o set prosseguiu. Dois para cá, dois para lá, e a vantagem no placar cada hora de um lado.

Rio de Janeiro Cruzeiro vôlei (Foto: Alexandre Loureiro/INOVAFOTO)

Os donos da casa até deram uma escapada no placar, fizeram 19 a 17 e tiveram um contra-ataque nas mãos para abrir sua maior vantagem na partida. Mas, com a bola fora de Thiago Alves, foi -se a vantagem e o placar voltou a ficar igual. O Cruzeiro, no entanto, passou a errar demais. Melhor para o Rio de Janeiro, que com um verdadeiro paredão na rede, formado por Theo e Lucão, tomou conta do set e não deixou mais a vantagem escapar: 25 a 22, e tudo igual no jogaço de sábado à noite.

Pode parecer repetitivo, mas nada mudou no terceiro set. Os dois times continuavam se engalfinhando pela vantagem no marcador, a diferença não passava de um ponto e qualquer previsão era furada. Desta vez, a paciência das duas equipe foi bem mais longa, e a parcial só acabou com o vigésimo nono ponto do Cruzeiro, em um saque indefensável do oposto Wallace.

Depois de um começo de quarto set exatamente como os três anteriores, o Rio de Janeiro finalmente conseguiu uma folga de quatros pontos no placar, a maior diferença de uma equipe sobre a outra na partida. E com ela, veio a vitória por 25 a 20, e o jogo foi para o tie-break.

Ao contrário do equilíbrio que predominou nos quatro sets anteriores, o tie-break foi atípico. Os donos da casa abriram um vantagem de quatro pontos logo no início. Depois da virada de quadra, o Cruzeiro até ensaiou uma reação, diminuiu para dois o prejuízo, mas não adiantou. Os líderes da Superliga garantiram a vitória e vão passar o fim de ano sem ninguém à frente.

Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.