Header Ads

>

RJX derrota Juiz de Fora e passa o carnaval na liderança da Superliga






Depois de conquistar mais uma vitória na Superliga, a 15ª em 18 jogos, os jogadores do Rio de Janeiro terão até a quarta-feira de cinzas para aproveitar o carnaval. Tudo com o aval do técnico Marcelo Fronckowiak, e com muita moderação, já que a ordem do último compromisso antes de cair na folia era vencer o Juiz de Fora, nesta quinta-feira, no Maracanãzinho, pela 7ª rodada do returno da Superliga. Depois de um começo sonolento e com muitos erros na recepção, o Rio de Janeiro acertou a mão, derrotou a equipe mineira por 3 a 0, parciais de 25/21, 25/17 e 25/17 e chegou aos 43 pontos. Com a liderança assegurada, o bloco dos líderes da competição poderá sair pelas ruas da Cidade Maravilhosa sem maiores preocupações.

- Conseguimos fazer o que estava predisposto e manter a ponta da tabela. Nesse intervalo, é aproveitar para descansar. Temos um jogo muito pesado na volta do Carnaval - afirmou Théo, logo após a vitória.

As duas equipes, que só voltam a jogar no dia 21 de fevereiro, não terão moleza na 8ª rodada do returno. Enquanto o líder Rio de Janeiro vai até Belo Horizonte encarar o Minas Tênis Clube, que engrenou uma sequência de nove jogos consecutivos, às 21h, o Juiz de Fora terá pele frente o vice-líder Cruzeiro, às 20h, em Contagem (MG).

comemoração do Rio de Janeiro contra o Juiz de Fora no vôlei (Foto: Alexandre Loureiro / Inovafoto)

O jogo

O alerta dado pelo Marcelo Fronckowiak e pelo meio de rede Lucão na véspera da partida desta quinta-feira tinha razão de ser. Depois de vencer o Florianópolis e tirar pontos de Campinas e Sesi-SP no returno, o Juiz de Fora começou a partida forçando o saque, abriu 4 a 1 e liderou o set até o 13º ponto, quando Théo, que não começava como titular desde o confronto contra o Pindamonhangaba, pela primeira rodada do returno, fez 14 a 13.

Daí em diante, a superioridade dos donos da casa falou mais alto e a liderança não mudou mais de lado. Com a combinação saque/bloqueio, os dois melhores fundamentos da equipe na Superliga, voltando a funcionar, o Rio de Janeiro fechou a parcial em 25 a 21, em 27 minutos.

Depois do susto no início do primeiro set, tudo voltou ao normal. O Juiz de Fora resistiu até a segunda parada técnica, quando perdia por apenas dois pontos (16 a 14). Mas, na volta do rápido intervalo, não conseguiu mais segurar os líderes da Superliga. Principalmente depois que Riad foi para o saque, e o Rio abriu sua maior vantagem, de 18 a 14. Com o set encaminhado, o time carioca só teve o trabalho de virar seus ataques para vencer por 25 a 17 e fazer 2 a 0 no jogo.

Lucão poupado

comemoração do Rio de Janeiro contra o Juiz de Fora no vôlei (Foto: Alexandre Loureiro / Inovafoto)

No terceiro set, o técnico Marcelo Fronckowiak começou com Ualas e deu um descanso para o central Lucão, que chegou a ser dúvida durante a semana depois de contrair uma virose e ter que tomar soro. A mudança, porém, não alterou o volume de jogo do Rio de Janeiro. Pelo contrário. Praticamente sem cometer erros, os donos da casa mantiveram o foco na partida e abriram 17 a 9.

Marcelo ainda pôs em quadra Thiago Sens, Athos, Bernardo e Paulo Victor, que entraram nos lugares ,de Dante, Riad, Théo e Bruninho, respectivamente. Mesmo com praticamente todo o time reserva, o ritmo não caiu e o líder da competição atropelou o rival por 25 a 17 e fechou o jogo em apenas três sets.


Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.