Publicidade

Header Ads

Rodrigão não descarta voltar para as quadras


Rodrigão na praia (Foto: Juliana Vieira / GloboEsporte.com)
O meio de rede, Rodrigão, tem uma ligação muito grande com o vôlei de quadra. Foi nele que o veterano, hoje com 34 anos, obteve as maiores conquistas na carreira. Entre os títulos, destaques para os três mundiais (2002, 2006 e 2010), além da medalha de ouro nas Olimpíadas de Atenas, em 2004.
Atualmente no vôlei de praia, o jogador ainda não descarta um possível retorno a modalidade que o consagrou. Mesmo tendo disputado a segunda metade do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, Rodrigão não descarta a possibilidade de participar da próxima Superliga Masculina. Um dos pontos que pesam são os pontos no ranking de jogadores da Confederação Brasileira de Vôlei. Como não disputou a útlima temporada, ele teve a pontuação zerada, o que facilita a contratação por parte dos clubes.
- Tenho o projeto no vôlei de praia, mas existe a possibilidade real de disputar a próxima Superliga, tanto que recebi até algumas sondagens. E confesso que esse novo calendário me deixou ainda mais motivado. Poderemos ter novidades nas próximas semanas - disse o meio de rede de 2,04 metros.
Quando retornou ao Brasil após os jogos olímpicos de Londres, Rodrigão disse que a pontuação atrapalhou a ida dele para algum grande clube. Além disso, ele manifestava o desejo de permanecer perto da família, em Santos, no litoral de São Paulo.
A última participação do meio de rede no vôlei de quadra foi pelo Al-Rayyan, do Qatar. Ele disputou o Campeonato Mundial de vôlei, que foi realizado entre os dias 13 e 19 de outubro, em Doha. Entretanto, o desempenho do clube não foi bom e a equipe acabou sendo eliminada na fase de grupos.



Postar um comentário

0 Comentários