Publicidade

Header Ads

Alison/Emanuel sofrem, mas vencem e avançam à final da Copa do Mundo

Alison e Emanuel suaram. Mas estão na decisão da 1ª Copa do Mundo de Vôlei de Praia, disputada em Campinas, interior de São Paulo. E de quebra, terão uma revanche diante dos americanos Gibb e Patterson, que na última etapa do Circuito Mundial eliminaram os brasileiros, em Corrientes, na Argentina. Em um jogo complicado, a dupla medalha de prata em Londres perdeu o primeiro set para os alemães Erdmann e Matysk, mas buscaram o segundo na raça e venceram bem o tie-break, confirmando a vaga. O Sportv transmite a decisão a partir das 9h30m (horário de Brasília).

- É uma oportunidade de conquistar um título diferente e isso me fazer querer buscar um algo a mais - disse Emanuel ao fim do jogo.

Na outra semifinal, os americanos Gibb/Patterson, vice-campeões em Corrientes, pelo Circuito Mundial, venceram fácil os letões Plavins/Smedins, por 2 sets a 0, com 21/19 e 22/20, com direito a uma dancinha bizarra, e confirmaram a vaga na decisão neste domingo.

O jogo

Edmann e Matysik começaram o jogo forçando o saque em cima de Alison, que voltava de uma lesão na mão. Com dificuldades, os brasileiros viram os alemães abrirem logo 6 a 2. Os brasileiros, porém, foram buscar o placar, e trouxeram para 8 a 6 na primeira troca de quadra.

O diferencial da dupla entre Alison e Emanuel, porém, não funcionava. O Mamute, primoroso no bloqueio, não conseguia parar Erdmann e Matysik. Assim, ponto a ponto, os alemães conseguiram manter a ponta e fecharam o set em 21 a 17.

No segundo set, Alison e Emanuel buscaram o jogo na raça. Com um volume de jogo muito melhor, os brasileiros seguraram o placar na igualdade até a primeira troca de quadra. Na reta final do set, o bloqueio do Mamute voltou a aparecer e Emanuel virou bolas precisas. Daí em diante, a dupla comandou de vez o placar, abriu vantagem e levou o jogo para o tie-break, vencendo o set por 21 a 16.

No tie-break, contou a favor de Alison e Emanuel a frieza. Os brasileiros conseguiram dominar o placar desde o início e contando com os erros dos alemães, abriram logo 5 a 3 na primeira troca de quadra. Depois, com Erdmann e Matysik "entregues", bastou administrar a vantagem e levar a vaga para a decisão com uma tranquila vitória por 15 a 9.



Postar um comentário

0 Comentários