Publicidade

Header Ads

Murilo evita projeções em meio a incertezas


Eleito o melhor jogador dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, o ponteiro Murilo é considerado pelo técnico Bernardinho peça fundamental na reformulação do grupo que disputara os Jogos no Rio de Janeiro, em 2016. Apesar disso, o jogador não participará da Liga Mundial deste ano - a Seleção entra em quadra pela primeira vez nesta sexta-feira, para enfrentar a atual campeã Polônia, fora de casa.
Aconselhado pelo treinador, Murilo realizou no dia 3 de maio, data em que comemorou o aniversário de 32 anos, cirurgia para acabar com as dores no ombro direito que sentiu durante os últimos anos. A operação o deixará de fora das quadras por um longo tempo, fato que levou o Sesi-SP a não renovar o seu contrato.
Sem esconder a mágoa com o fato, o atleta revela em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva.Net que a indefinição em torno de seu futuro atinge também a mulher e também jogadora, Jaqueline. "Mal-acostumado" a estar junto, o casal quer permanecer próximo como nos quatro últimos anos, quando Jaqueline atuou pelo Sollys/Nestlé, de Osasco. Entretanto, os dois evitam preocupar-se em excesso com o fato e exaltam a rápida recuperação do ombro de Murilo enquanto curtem as primeiras férias em muito tempo.
Líder dentro e fora das quadras, o jogador analisa o atual elenco da Seleção Brasileira, aponta os novatos que podem brilhar nesta Liga Mundial e no Rio de Janeiro, onde pode ter a última chance de buscar o inédito ouro olímpico em sua carreira - apesar de achar que não tem "vaga cativa" na equipe. Além disso, expõe os resultados conquistados com a Comissão de Jogadores, grupo que reivindica mudanças no vôlei nacional junto à Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).
Projetar um futuro como dirigente ou treinador, no entanto, está fora de questão. Assim como o irmão mais velho Gustavo, Murilo quer seguir em quadra por muito tempo e, sempre cauteloso, evita estipular prazos.




Postar um comentário

0 Comentários