Publicidade

Header Ads

Dante fala da sua ida para o Japão

vôlei dante brasil e rússia liga mundial (Foto: FIVB)
Dante  já está de malas prontas para embarcar ao Japão e defender o Panthers, sua nova equipe.
Com boas ideias do time em questão, Dante aceitou o desafio de se mudar para o Japão e se adaptar às culturas asiáticas. Goiano de nascença, o atleta de 33 anos, que já passou pelo vôlei de Grécia, Itália e Rússia, afirma já estar familiarizado com a alimentação oriental por influência da esposa, mas que vai sentir saudades da sua tradicional churrascada.
- Aprendi a gostar de comida japonesa, porque minha esposa ama também e ela foi plantando essa ideia na minha cabeça. Até já sei escolher os pratos, mas não troco a minha picanha - contou o ponta, aos risos.
Mas antes de partir, o atleta tem compromisso marcado com seu novo clube no Brasil. O Panthers será um dos oito times participantes do Campeonato Mundial de Clubes, que será realizado entre os dias 15 e 20 de outubro, na cidade de Betim, em Minas Gerais. As equipes participantes são: Trentino Diatec, da Itália, UPCN, da Argentina, Kalleh, do Irã, La Romana, da República Dominicana, Lokomotiv Novosibirsk, da Rússia, Club Sportif Sfaxien, da Tunísia, e o Cruzeiro, do Brasil.
Enquanto não começa seu compromisso com o time japonês, o ponteiro treina em uma academia de Mogi das Cruzes, cidade em que reside com a família. Já com saudades de casa, Dante assinou contrato com o Panthers por um ano, durante a temporada 2013/2014. Ele não descarta a possibilidade de um retorno ao seu país, principalmente pelo calor dos brasileiros, e inclusive em um retorno da equipe de Suzano.
- Muitas pessoas querem morar fora porque não aguentam mais o Brasil, pela violência, educação e saúde, que não funciona. Mas eu não troco meu país por nada. Meu desejo é segurar a onda, que daqui a pouco eu volto - concluiu o atleta.


Postar um comentário

0 Comentários