Header Ads

>

Brasil vence o Cazaquistão e segue invicto no Mundial de Vôlei






Era para ser um treino de luxo, mas o duelo contra o Cazaquistão acabou exigindo foco a todo momento da Seleção Brasileira na abertura da segunda fase do Campeonato Mundial Feminino de Vôlei. Nesta quarta-feira, a equipe brasileira venceu as asiáticas por 3 sets a 0, com parciais de 25-22, 25-22 e 25-18, em Verona (ITA), pelo Grupo F.

Esta foi a sexta vitoria da equipe no torneio. O próximo desafio é nesta quinta-feira, contra a Holanda, às 15h (de Brasília). Será o último confronto antes das pedreiras Rússia e Estados Unidos, no sábado e no domingo.

O time brasileiro entrou em quadra com todo o favoritismo, mas as asiáticas mostraram desde o início que tinham armas poderosas. Elas até saíram na frente após um bloqueio no ataque pelo meio de Fabiana e repetiram o golpe numa china da mesma brasileira, fazendo 7-6. Mas logo as comandadas de Zé Roberto assumiram a vantagem com alguma folga. Com bons ataques de Fernanda Garay, a Seleção ampliou a diferença para quatro pontos. As cazaques não desistiram, mas o Brasil largou na frente em ataque de Garay, fazendo 25-22.

Fernanda Garay encara o bloqueio do Cazaquistão: paredão deu trabalho (Foto: FIVB)O cenário não mudou no segundo set. O Cazaquistão entrou no mesmo embalo, com destaque para os bloqueios, que até aquele momento já haviam assombrado as brasileiras cinco vezes. A Seleção ainda cometia erros bobos. Foi aí que começou a aparecer o talento de Thaisa. Com bons ataques e um ace, a central fez o Brasil abrir dois pontos no placar. Mas o bloqueio das asiáticas dava trabalho, e até Jaqueline, melhor atacante da competição, tinha dificuldade. A solução foi devolver no mesma moeda. Foi o que fez Thaisa para fechar a parcial.

Zé Roberto voltou para o terceiro set com Natália no lugar de Fernanda Garay. E o jogo continou apertado até o décimo ponto. Jaqueline explorou bem o bloqueio e fez 10-7. Depois, a partida ficou fácil pela primeira vez. Natália foi entrando no ritmo e soltou o braço pelo fundo. Apesar de ter mostrado a falta de ritmo na recepção em alguns momentos, não comprometeu. A vitória veio com um erro de ataque da central Omelchenko.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.