Header Ads

>

Minas apresenta Jaqueline a torcida e encara o invicto Rio




Minas x Osasco - vôlei feminino (Foto: Divulgação / Minas Tênis Clube)

A data de estreia da ponteira Jaqueline pelo Minas ainda é uma incógnita, mas nesta terça-feira a torcida será apresentada à jogadora, antes de mais uma partida do time mineiro na Superliga. Sem seu principal reforço para a temporada em quadra, a equipe ainda luta para vencer sua primeira partida na competição. A missão será das mais complicadas em casa, já que enfrenta o atual campeão e invicto Rio de Janeiro, em partida às 18h30, com transmissão do SporTV.

Depois de derrotas para Pinheiros, Praia Clube, Osasco e Sesi-SP nas quatro primeiras rodadas da competição, e com apenas um ponto somado no 11° lugar, o técnico Marco Queiroga destacou a sequência complicada que o time tem tido, e admitiu que as jogadoras terão que voltar à quadra com outra mentalidade depois dos tropeços.

- Pegamos uma sequência muito forte na Superliga e sabemos que o adversário de amanhã (hoje) também é muito forte. Tivemos um descanso no domingo, coisa que não estava acontecendo, e esperamos que o grupo venha para o jogo com outra mentalidade, porque vamos enfrentar um adversário muito difícil, que bloqueia muito bem. Vamos ter que saber distribuir bem a bola, tomar as decisões certas no ataque, melhorar nossas situações de bloqueio e saber aproveitar os contra-ataques - afirmou.

E se o Rio de Janeiro venceu todos os três jogos que fez na Superliga, atingindo oito pontos na quinta posição - com um jogo a menos -, a meio de rede Carol espera por um adversário cheio de vontade de acabar com o jejum, principalmente com a força da torcida. A jogadora do time carioca lembrou que neste início de temporada as equipes ainda buscam o equilíbrio em quadra, principalmente depois do duelo duro que o Rio encarou contra o Maranhão, que terminou em vitória por 3 sets a 2.

- Será um jogo difícil, sem dúvida. Quando joga em casa, o Minas sempre conta com o ginásio lotado e, além disso, elas vão querer vencer a primeira partida na temporada de qualquer jeito. Os resultados negativos do início desta Superliga só deixarão as jogadoras com mais vontade de vencer. Sabemos que os dois times estão buscando seu melhor, ainda oscilando, o que é normal no início da competição. Até adquirirmos ritmo, é preciso muito treino e uma sequência maior de jogos - analisou.

vôlei, Rio de Janeiro x Rio do Sul (Foto: Marcelo Régua/MPIX)

A partida colocará frente a frente duas centrais que estarão em casa. Pelo Minas, a campeã olímpica Walewska, de 35 anos, vive a emoção de voltar a jogar pelo clube que a revelou há mais de dez anos, além da proximidade com os familiares e amigos.

- Foi muito bom voltar a jogar pelo Minas depois de tanto tempo. Meus amigos e familiares, muitas vezes, tiveram que sair do país para me ver jogar. Estou reencontrando muitas pessoas nesse retorno. Estou feliz e motivada. A estrutura do Minas é excelente - disse ela, antes de destacar a dificuldade da partida: "Será um jogo difícil, contra uma equipe forte. Estamos com um grupo em construção, mas temos treinado muito bem e a tendência é que o time mostre evolução nos próximos confrontos", apostou Walewska.

Carol, apesar de jogar pelo Rio de Janeiro, sempre vive momentos especiais quando atua em Minas, onde nasceu.

- Jogar em Minas é sempre especial. Vou estar na minha terra, perto da família e dos amigos. Os clubes mineiros são responsáveis pela formação de vários atletas de alto rendimento. Por isso, é sempre bom jogar lá - garantiu, lembrando a importância da vitória para chegar no topo da classificação.

- O jogo é importante para ambos os times. Podemos dar mais um passo positivo no campeonato e buscar uma melhor colocação. Já a Minas vem de três derrotas e vai fazer de tudo para vencer. Será uma partida difícil, mas estamos treinando em função do time delas e vamos buscar esse resultado positivo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.