Header Ads

>

No Minas, Jaque monta "BBB" e viverá casamento à distância




Jaqueline se emociona ao se apresentar ao Minas (Foto: Orlando Bento/Divulgação)

Após o acerto com o Minas, Jaqueline saiu de um hiato de um ano e meio fora da Superliga de vôlei pela realização do sonho de se tornar mãe. Agora com o filho Arthur, que completou 11 meses na quarta-feira, dia da apresentação da ponteira em seu novo clube, ela precisou tomar um difícil decisão: o menino irá com ela para Belo Horizonte, enquanto o marido, Murilo, que atua no Sesi-SP, ficará na capital paulista.

O casamento, que será mantido à distância de uma ponte área, está fortalecido, garante Jaque. A ponteira, aliás, afirma que Murilo foi o primeiro a dar força para que ela acertasse com o clube mineiro, devido a estrutura e a vontade da ponteira de voltar ao voleibol.

- Vamos trazer cachorro, gato, vou trazer tudo para cá. Ele vai ficar lá. Por enquanto, vamos ficar com essa logística (...) O Murilo está sendo maravilhoso. É uma pessoa que me deu força desde o início da minha carreira e da carreira dele também. Nós crescemos juntos. Então, a gente sabe da nossa dificuldade, dos nosso méritos, tudo que a gente conquistou. Ele sabe que eu amo fazer o que eu faço hoje, que é jogar vôlei, e ele me ajudou muito. Em nenhum momento ele falou para eu não fazer isso. Pelo contrário, ele sempre me deu força para eu continuar fazendo o que eu gosto e aproveitar, né? Porque a carreira de atleta é curta - afirmou.

Ainda não há uma data certa para que Arthur vá para Belo Horizonte ficar com Jaque. Isso porque, por enquanto, ela ficará morando em um hotel na cidade até que consiga um apartamento. Ela ainda pretende estruturar a nova casa antes da mudança do filho para se cercar de todos os cuidados. Entre eles, a vigilância em tempo integral, algo que já faz em sua atual casa, em São Paulo. Jaque faz uma espécie de "Big Brother", com câmeras instaladas para vigiar a criança.

 - Coloquei câmeras por todos os lados lá em casa e vejo o Arthur 24 horas por dia. Eu dividia quarto com a Fabíola e sempre via o sofrimento dela. Essas câmeras me ajudaram muito e vejo sempre o que ele está fazendo. Estou sempre acompanhando, não ali pessoalmente, mas sempre acompanhando - disse.

Feliz com a oportunidade de voltar ao voleibol após um ano e meio sem jogar profissionalmente,  Jaqueline afirma que a maternidade foi importante inclusive para sua postura dentro de quadra. Ela aproveitou para agradecer o carinho recebido pelo Minas após o anúncio do acerto com o clube de Belo Horizonte.

- A maternidade me ajudou muito dentro e fora de quadra. Sou uma mulher diferente. Hoje, não penso em vôlei tão cegamente quanto antes (...) Eu estou muito feliz. Lisonjeada pelo carinho que todo mundo está tendo por mim. Estou vendo aqui diariamente. Fui recebida de braços abertos pelo clube. É uma estrutura magnífica. Estou muito feliz com tudo isso. Eu quero retribuir, como fiz na seleção, quero fazer aqui também.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.