Header Ads

>

No ritmo da torcida, Molico/Osasco é tri campeão paulista




Osasco campeão paulista (Foto: João Pires/Fotojump)

O Molico Osasco venceu a  segunda e decisiva partida do Campeonato Paulista, disputada nesta quarta-feira. Com o apoio da torcida, a equipe comandada pelo técnico Luizomar de Moura chegou ao tricampeonato ao vencer o São Caetano com tranquilidade, por 3 sets a 0, parciais de (25/18, 25/14 e 25/19). Na primeira partida, na última segunda-feira, a equipe havia vencido pelo mesmo placar. Para cada situação do duelo, os mais de três mil torcedores tinham uma música diferente para apoiar a equipe rumo ao 12º título estadual da história.

O ginásio já estava um caldeirão quando as equipes entraram em quadra. O público parecia nem perceber quando a bola caía na quadra do Osasco, já que não se calava, mesmo em pontos do time do ABC.

O Osasco parecia estar com sete jogadoras em quadra. Além das seis atletas, a torcida jogou junto, cantando e apoiando sem parar. Aos gritos de "Osasco eô" e paródias das músicas "Não quero dinheiro" e "Alegria, alegria", cântico usado no futebol, o time da casa logo abriu no placar: 6 a 2. Carcaces sacava ao som de gritos eufóricos da torcida e conseguiu cinco pontos seguidos, quebrando a recepção do time do ABC e abrindo 11 a 6. Thaisa estava, como de costume, uma gigante no bloqueio. Cada vez que ela pontuava, se ouvia "Uh paredão".

O técnico do São Caetano, Hairton Oliveira, pediu tempo quando o jogo estava 14 a 7, acreditando que esfriaria a torcida. Durante as instruções, o público seguiu cantando, ao som de "Cadê o grito da galera?". Dani Lins, em noite inspirada, conseguia deixar as atacantes livres e, ouvindo "raça amor e paixão", paródia do tema da vitória da Fórmula 1, as osasquenses fecharam a primeira parcial em 25 a 18.

O segundo set seguiu no mesmo ritmo, e o time da casa abriu 8 a 5. Osasco realmente era o bem-querer da torcida, que cantava uma paródia de "Madalena de Jacu", enquanto via a equipe abrir vantagem. Samara e Ivna, menos conhecidas do público do vôlei, também eram destaques do time da casa. "Ilari, ilari, ilari ê, Osascô" também foi entoado durante o tranquilo segundo set. Ninguém do São Caetano segurava a cubana, que estava perfeita no ataque e conseguia quebrar o passe das rivais quando sacava. A torcida pediu " Ô, vamos fechar Osascô" e o time cumpriu: 25 a 14.

A torcida do São Caetano, em pequeno número, tentava "brigar" com as osaquenses, mas não conseguia. Era começar um grito, que o restante do ginásio entoava: "Ô, eu não te escuto". E o terceiro set dentro de quadra seguia a mesma toada. O time do ABC Paulista tentava encostar, mas o Osasco estava muito mais forte em quadra. No primeiro tempo técnico, o placar já era de 8 a 5.

O time do ABC conseguiu reagir e empatar o jogo em 11 a 11, mas a torcida seguia sem sentir o golpe e dizendo para as jogadoras dentro de quadra: "Eu te amo, o meu sangue ferve por você", de Sidney Magal. O time respondeu em quadra, abriu vantagem e venceu o set em 25 a 18. A música "We are the champions", do Queen, nem precisou tocar. Elas já sabiam que eram as campeãs paulistas de 2014.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.