Header Ads

>

Rexona AdeS vence quinto jogo seguido




Rio de Janeiro X Araraquara - Super liga feminina de Vôlei (Foto: Matheus Tiburcio)

Campeão das duas últimas edições da Superliga feminina, o Rio de Janeiro voltou a atuar diante da própria torcida depois de ter jogado com portões fechados contra o São José, há duas semanas. Agora com o ginásio do Tijuca Tênis Clube liberado para receber o público na competição, a equipe do técnico Bernardinho não decepcionou os torcedores que foram ao local, nesta sexta-feira, para assistir ao time carioca jogar contra o Araraquara. As meninas do Rio não tomaram conhecimento das adversárias, ganharam o jogo por 3 sets a 0 – 25/14, 25/17 e 25/17 - e conquistaram a quinta vitória no campeonato, chegando aos 14 pontos e mantendo o 100% de aproveitamento.

O ginásio do Tijuca havia sido interditado por falta de laudos da Polícia Militar (Grupamento Especial de Policiamento de Estádios), do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e do Conselho Regional de Engenharia (Crea). Por conta disso, o Rio teve que enfrentar o São José, no dia 14, com portões fechados. Antes disso o único jogo que o time havia feito diante da torcida fora na estreia, no dia 7, contra o Rio do Sul. A liberação do público para os jogos da equipe carioca foi dada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) na última quarta-feira, com a necessidade de autorizações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros para cada partida.

- Nesse ano, eu completo 10 anos aqui no Rio e a gente gosta de ver o Tijuca cheio, e não vazio. É um ginásio que abafa, dá para ouvir bastante o barulho da torcida. A gente queria muito jogar diante do nosso torcedor. O time também jogou bem, foi um 3 a 0 bacana, para seguir bem no campeonato, sem sustos. Eu espero que o Tijuca esteja cada vez mais cheio daqui para frente, para usufruir do fator casa, e que a torcida possa nos ajudar num campeonato tão equilibrado - disse a líbero Fabi.

O Rio de Janeiro jogou sem Fofão, poupada por opção de Bernardinho. Além da levantadora de 44 anos, as eneacampeãs da Superliga também não puderam contar com Andréia pela segunda vez seguida. A oposto sofre de uma infecção estomacal e também havia ficado fora da vitória sobre o Minas, na última terça.

Sem Fofão, Bernardinho colocou em quadra Roberta, que municiou bem Natália e Bruna, principalmente. Do lado de Araraquara, muitos erros no posicionamento defensivo prejudicaram a equipe, mas depois do primeiro tempo técnico, que terminou 8 a 3 para o Rio, o time visitante foi tentar buscar a reação. O esforço era tanto que Fernanda Tomé até sentiu uma forte dor na região do cotovelo quando pontuou com um bloqueio e deixou a quadra chorando. Mas estava difícil reverter a situação na parcial. Apesar de algumas bobeadas na rede, o trio formado por Bruna, Juciely e Gabi garantiu a ampliação da vantagem para 16 a 9. No final do set, Bernardinho chamou Régis e a levantadora Giovana, que aproveitaram os poucos pontos em quadra. Faltando dois pontos para o Rio fechar o set, Bernardinho voltou com o time que começou a partida e viu Gabi fazer o 25º ponto depois de um intenso rali.

Já recuperada das dores, Fernanda Tomé começou o segundo set em ação e ajudou Araraquara a ter uma vantagem de três pontos antes do primeiro tempo técnico, que terminou 8 a 6 para a equipe paulista. As jogadoras do Rio também passaram a errar mais, sobretudo na defesa, quando Natália botou a mão numa bola que iria para fora, levando Bernardinho à loucura. Aos poucos o time da casa foi voltando a se ajeitar, e Bruna igualou o placar em 10 a 10. Atenta na rede, Juciely pôs o Rio em vantagem pela primeira vez no set e depois viu Carol fazer 13 a 11 com um saque curto. Logo depois do segundo tempo técnico (16 a 14 para o Rio), a torcida vibrou demais quando Gabi pegou duas bolas no limite e Juciely matou o ponto no bloqueio. Em alta, as jogadoras do Rio chegaram a fazer 20 a 15. Enquanto Gabi segurava bem atrás, Bruna, Carol e Natália se revezaram para levar o time à vitória no segundo set, por 25 a 17.

Do mesmo modo que terminou a segunda parcial, o Rio entrou na terceira. Carol, Gabi e Natália guiaram o ataque da equipe, que rapidamente fez 8 a 2. Afobadas, as meninas do Araraquara não conseguiam mais fazer frente à defesa carioca como haviam feito no set anterior, tanto que perdiam por 16 a 6 quando veio o segundo tempo técnico. Ju Odilon entrou no lado de Araraquara e os três pontos que marcou levou Bernardinho a pedir tempo, mesmo com o Rio em vantagem por 19 a 12. Depois de receberem as instruções do técnico, as jogadoras não deixaram as rivais encostarem no placar. Régis e Giovana entraram de novo na parte final, e o Rio fechou o jogo nas mãos de Régis: 25 a 17.

Após mais uma vitória na Superliga feminina, a segunda diante dos torcedores cariocas, o Rio de Janeiro tem como próximo adversário o São Bernardo, na próxima terça-feira, às 20h30 (de Brasília), em São Bernardo do Campo (SP). No mesmo dia, às 20h, o Araraquara, que tem apenas dois pontos e ainda busca a primeira vitória na competição, recebe o São José no ginásio Gigantão, em Araraquara (SP).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.