Header Ads

>

Rio de Janeiro bate o Rio do Sul na abertura da Superliga




vôlei, Rio de Janeiro x Rio do Sul (Foto: Marcelo Régua/MPIX)

O primeiro passo não foi lá tão firme quanto o desejado. O Rio de Janeiro mostrou oscilações, sofreu no terceiro set, mas deixou a quadra do Tijuca com sorriso no rosto e a vitória no bolso. Nesta sexta-feira, o atual campeão da competição levou a melhor sobre Rio do Sul na partida de abertura da Superliga: 3 sets a 1, parciais de 25/15, 25/20, 19/25 e 25/14. 

As donas da casa começavam a partida ganhando pontos de graça, com as duas bolas atacadas para fora pelas rivais. Mas as falhas logo mudariam de lado e Rio do Sul aproveitava para abrir 5/3. Aos poucos, o Rio de Janeiro ia encontrando seu jogo e retomando o comando do marcador (10/7). Spencer Lee pedia tempo. Na volta, via Gabi conseguir um ace e aumentar ainda mais a vantagem. As catarinenses reagiam e faziam Bernardinho parar o jogo (15/13). Recado dado, equipe de volta aos trilhos. Rio do Sul sentia a pressão. Spencer Lee dava o puxão de orelhas em suas comandadas. Lembrava o grande número de erros cometidos, que àquela altura chegava a 13 pontos (foram 15 até o fim do set) dados para as atuais campeãs. Pedia calma, mas o que se via era a placar andar rapidamente em favor de Fofão & Cia:  25/15.  

No segundo set, as visitantes tentavam controlar a ansiedade. Queriam equilibrar mais as ações e dar mais trabalho para o Rio de Janeiro. Do outro lado da rede, o bloqueio crescia e contribuía para que a diferença chegasse a 11/7. Só que o time de Rio do Sul não se entregava. Com quatro pontos seguidos, deixava tudo igual (11/11). Andreia tratava de impedir a virada. Bernardinho trocava as peças. Colocava Roberta e Bruna nos lugares de Fofão e Andreia. A frente voltava a ser confortável (22/17). Para ajudar ainda mais, as catarinenses cometiam erros bobos e perdiam outra parcial: 25/20.   

Apesar do novo revés, a equipe de Rio do Sul não se abatia. Neneca vibrava com o 6/3 no terceiro set. O Rio de Janeiro mantinha a calma e corria atrás do prejuízo (11/11). Mas não conseguia tomar o comando. A linha de passe começava a mostrar dificuldade, Fofão tentava consertar, mas as adversárias não perdoavam (16/13). Natália soltava uma pancada e as anfitriãs encostavam novamente (20/18). A reação era freada por Natiele. Rio do Sul queria jogo: 25/19.

E seguia disposto a dar trabalho. Atentas, as comandadas de Bernardinho abriam 8/4. Ditavam o ritmo, mostravam mais agressividade, minavam as forças das adversárias e fugiam no placar (17/8). Sem encontrar resistência, não demorou para fechar o duelo: 25/14.

A maior pontuadora do confronto foi Natiele, ponteira da equipe catarinense, com 17 acertos. Do outro lado, Natália foi responsável por 13 pontos.  

O próximo compromisso do Rio de Janeiro será no dia 14 de novembro, no mesmo local, às 19h, contra São José dos Campos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.