Header Ads

>

Molico Osasco atropela São José e se recupera na Superliga




Osasco X São José - Superliga feminina (Foto: João Pires/Fotojump)

A fase do time do Osasco não era das melhores. A equipe vinha de duas derrotas consecutivas, para Sesi-SP e Rio de Janeiro, os dois principais rivais. Mas nada como um dia de festa e um confronto em casa contra o último colocado na Superliga para retomar a confiança. Neste domingo, dia em que as jogadoras do Osasco homenagearam as campeãs mundiais de clubes de 1994,  a equipe não teve a menor dificuldade para vencer o São José por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/18 e 25/12 e afastar a má fase. 

Com o resultado, o Osasco foi para 29 pontos, empatando com o Sesi-SP na vice-liderança da classificação. O time da capital paulista, porém, está com um jogo a menos, e recebe o Rio de Janeiro nesta segunda-feira.

A partida deste domingo foi muito tranquila para o time da casa, que contou com o apoio de quase 1.000 torcedores. Mesmo sem Dani Lins e a cubana Kenia Carcaces, duas titulares absolutas, a equipe dominou o jogo desde o início. O técnico Luizomar de Moura se deu ao luxo de colocar várias reservas em quadra, para poupar as principais estrelas do time. Foram 19 pontos de bloqueio, um recorde do Osasco nesta Superliga.

Ivna foi a maior pontuadora do jogo, com 14 pontos. Thaisa, que ficou boa parte da partida no banco de reservas, marcou 10. Pelo lado de São José, os destaques foram Malu e Edna, com oito pontos cada. Samara foi eleita a melhor em quadra e levou para casa o Troféu VivaVôlei.

- Retomar as vitórias é sempre bom. Ainda mais para um time como o nosso, acostumado a ganhar, foi duro sofrer duas derrotas - disse. 

O Osasco só voltará à quadra pela Superliga no ano que vem. No dia 6 de janeiro, o time enfrentará o Maranhão, em partida válida pela 14ª rodada da competição. No dia seguinte, o São José duela contra o Sesi-SP.

Logo de cara, o Osasco já mostrou quem daria as cartas na partida. Em pouco mais de cinco minutos, o placar já apontava 8 a 3 para as donas da casa, com direito a grandes defesas de Camila Brait, líbero da equipe e da seleção brasileira. A levantadora Diana, que atuou no lugar de Dani Lins, machucada, conseguiu distribuir muito bem a bola para as atacantes. No fim , 25 a 16, com uma pontuação bem dividida entre as jogadoras. Mari fez cinco pontos; Thaisa e Ivna, quatro. O bloqueio do Osasco também funcionou muito bem, conseguindo parar Malu, principal jogadora do São José.

No segundo set, Luizomar tirou Thaisa de quadra, colocando Lara. A central não comprometeu e marcou dois pontos, um deles de saque. O destaque da parcial foi Ivna, com seis pontos. O Osasco abriu vantagem logo no início e não deu chances ao São José, fechando a parcial em 25/18. O bloqueio do time da casa trabalhou muito bem, principalmente com Diana e a central Adenízia, cada uma com dois pontos no quesito.

O início da última parcial foi acachapante. O Osasco abriu 10 a 1 de vantagem, com um show de Thaisa no bloqueio - foram três seguidos -, e um aproveitamento muito bom de Ivna no ataque. Com o placar elástico, Luizomar fez novamente um rodízio, colocando reservas em quadra. Marjorie e Gabi, que não costumam ser utilizadas pelo treinador, entraram para ganhar mais experiência. Cada ponto de São José era muito comemorado pelas jogadoras. No fim, 25 a 12.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.