Header Ads

>

Rexona AdeS vence o Pinheiros e segue invicto




vôlei Rio de Janeiro x Pinheiros (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX)
Foi apenas um susto. Uma semana após deixar o ginásio do Tijuca de maca, com muitas dores na coluna, a líbero Fabi voltou à quadra nesta sexta. E apesar de uma atuação discreta, a experiente jogadora ajudou a equipe do Rio de Janeiro a vencer o Pinheiros por 3 sets a 0 - parciais de 25/20, 25/22 e 25/20. Com o resultado, o time carioca segue invicto na competição e junto com os líderes Osasco e Sesi-SP - as três equipes somam 26 pontos, com nove vitórias em nove jogos.
Natália, do Rio de Janeiro, ficou com o prêmio de melhor em quadra. A ponteira colocou 15 bolas no chão e foi a maior pontuadora da equipe carioca. Destaque também para Gabi, que marcou 14 pontos. Rosamaria, do Pinheiros, anotou 17 e foi a principal pontuadora da partida.
- Soubemos ter tranquilidade e jogar de forma correta. Algumas jogadoras hoje, como a Natália, reverteram situações de dificuldade. Taticamente, tivemos algumas falhas. Mas é um longo caminho ainda. Agora é focar no jogo próximo jogo, que será muito difícil, lá em Uberlândia - avaliou o técnico do Rio de Janeiro, Bernardinho, ao fim da partida.
Na próxima rodada, o Rio de Janeiro vai até Uberlândia enfrentar o Praia Clube, na segunda-feira, às 21h. Já o Pinheiros enfrenta o Maranhão, na terça-feira, às 20h15, em São Luís.
O Jogo
Com Fabi em quadra, o Rio de Janeiro começou bem no jogo. Porém, enfrentou um Pinheiros bastante concentrado e de ataque veloz, dificultando as defesas da líbero titular do time carioca. Até a primeira parada técnica, as duas equipes se alternaram na ponta do placar. O equilíbrio continuou na sequência, porém, após a segunda parada técnica as donas da casa conseguiram abrir três de vantagem em bonito ataque de Gabi pela ponta: 18 a 15. O técnico Wagner Coppini, o Wagão, rapidamente pediu tempo. E deu resultado. Com bons bloqueios (cinco no set), o Pinheiros voltou a encostar: 18 a 17. Mas o Rio de Janeiro já estava mais adaptado ao rápido ataque do time paulista e conseguiu parar algumas bolas e voltar a abrir vantagem: 22 a 18. Daí para a frente, a equipe carioca apenas controlou o ritmo para fechar o set em uma bola de Régis no fundo da quadra: 25 a 20, em 30 minutos.
A segunda parcial começou como a primeira: bastante equilíbrio. Mas apesar do esforço do Pinheiros, que chegou a abrir dois pontos de vantagem, foi o Rio de Janeiro que chegou na primeira parada técnica vencendo: 8 a 7. Na volta, a equipe da casa, que vinha levando um banho nos bloqueios, começou a acertar o fundamento, com destaque para Carol. Com isso, o time carioca abriu três - 13 a 10 - e continuou melhor até ir para a segunda parada técnica vencendo por 16 a 11. A parada fez bem para o Pinheiros, que voltou melhor e conseguiu reagir com três pontos seguidos, obrigando o técnico Bernardinho a pedir tempo - destaque para a atuação de Rosamaria (oito pontos no set). Após as orientações do treinador, as cariocas voltaram ao ritmo e continuou na frente até o fim da parcial. O Rio teve a chance de repetir o placar do set anterior, mas após um rali impressionante, com três grandes defesas das jogadoras do Pinheiros, o time paulista ganhou uma sobrevida: 24 a 21. Mas as donas da casa não bobearam e fecharam o placar pouco depois em 25 a 22, em 29 minutos.
Precisando vencer o terceiro set para sobreviver no jogo, o Pinheiros começou arrasador e abriu 4 a 0, obrigando Bernardinho a pedir tempo. O Rio de Janeiro reagiu imediatamente após a parada e marcou cinco pontos seguidos, virando o placar para 5 a 4. A partida continuou equilibrada na sequência. Mais solto em quadra, o Rio de Janeiro continuou na frente e chegou na reta final do set vencendo por 20 a 17. Tranquilas em quadra, as donas da casa não tiveram grandes dificuldades chegar aos 25 a 20 e fechar a partida em 3 sets a 0.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.