Header Ads

>

Montes Claros se impõe e vence Juiz de Fora





Bloqueio, catimba e vibração. O Montes Claros esqueceu as três derrotas para o Juiz de Fora na atual temporada e aplicou esses três ingredientes na vitória por 3 sets a 0 na noite desta terça-feira, no Ginásio da UFJF, com parciais 25/20, 25/22 e 25/21. Com boas atuações dos centrais Salsa e Pedrão, pontos de bloqueio, provocações na rede e comemoração, o Montes Claros propôs o jogo e não deu chances ao adversário.
Com o resultado, o Juiz de Fora perde a chance de se aproximar da equipe do Norte de Minas na tabela e permanece na 10ª colocação, com 14 pontos. Enquanto isso, o Montes Claros soma três pontos, chega a 22 e se consolida no G8.

Montes Claros Vôlei comemoração (Foto: Bruno Ribeiro)
O equilíbrio entre as equipes na competição e na qualidade técnica dos elencos deu a tônica do primeiro set. Desde os primeiros pontos, Juiz de Fora e Montes Claros se revezavam na frente do marcador. No entanto, depois de um passe de graça, em manchete do ponteiro Cléber, o líbero Fábio Paes e o oposto Bergamo se atrapalharam para fazer a defesa e o Montes Claros começou a abrir frente. Bem no bloqueio, com quatro pontos no fundamento, e com boas atuações dos centrais Pedrão e Salsa, o Montes Claros chegou a abrir 14 a 9, encaminhando a vitória no primeiro set. O Juiz de Fora voltou para a partida após três bloqueios de Bergamo, Ialisson e Rodrigo, e diminuiu a desvantagem para apenas um ponto. Mesmo assim, o Montes Claros conseguiu ter folga no marcador e fechou o primeiro set em um ataque do oposto Léo: 25 a 20.
Vibrante em quadra, o Montes Claros manteve o ritmo no início do segundo set. As comemorações dos pontas Cléber, que encarou os jogadores do Juiz de Fora após um ponto e foi verbalmente advertido pela arbitragem, e Polaco, mostravam a fome de vitória do time do Norte de Minas. Depois de abrir 8 a 5 no primeiro tempo técnico, o Montes Claros administrava a vantagem que havia construído. Bem em quadra, o levantador Rodriguinho colocava os atacantes dos visitantes em condições de rodar bolas, mantendo a vantagem em três pontos após o segundo tempo técnico. Mas aí o Juiz de Fora ressurgiu na partida. A equipe foi diminuindo a vantagem até empatar o jogo em um ataque impressionante. Depois de três ataques e defesas do Montes Claros, a bola ficou à feição para o central Tarcísio, que substituiu Victor Hugo, lesionado, cravar na quadra e empatar o jogo em 19 a 19. No lance seguinte, Bergamo virou para os donos da casa, incendiou o ginásio e as equipes voltaram a trocar a liderança no placar. Só que após dois erros de passe, o Montes Claros fechou o set, depois que Rodrigo tocou na rede ao fazer o levantamento: 25 a 22.
A perda do set anterior tornou Juiz de Fora ainda mais apático em quadra. No primeiro tempo técnico, quando o Montes Claros vencia por 8 a 6, o técnico Alessandro Fadul pediu ânimo e reação à equipe. O bate-papo surtiu efeito e o Juiz de Fora chegou a virar para 13 a 12. No entanto, a noite era mesmo do time comandado por Marcelo Ramos. O Montes Claros virou o jogo para 18 a 17. No ponto seguinte, Léo atacou para fora e o árbitro Alair Múcio deu desvio no bloqueio, irritando jogadores e comissão técnica do time da casa. Em seguida, Bergamo atacou, a bola também foi para fora, e a arbitragem marcou desviou na rede, irritando o outro lado. Mesmo assim, os visitantes fecharam o jogo em 25 a 21 em ataque de Polaco.

Na próxima rodada, Juiz de Fora visita o Voleisul, no sábado, às 19h, em Novo Hamburgo. No mesmo dia e horário, o Montes Claros recebe o Maringá, no Ginásio Tancredo Neves.

GE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.