Header Ads

>

Beneficiados pelo Bolsa Pódio no vôlei de praia caem de 15 para 12 atletas




talita larissa volei de praia campinas (Foto: Paulo Frank/CBV)

O Ministério do Esporte reduziu de 15 para 12 o número de contemplados pelo Bolsa Pódio no vôlei de praia. Uma lista foi publicada no Diário Oficial da União na semana passada com nove nomes: Alison, Bárbara Seixas, Bruno Schmidt, Emanuel, Evandro, Maria Elisa, Pedro Solberg, Ricardo e Talita. Em nota (confira na íntegra na parte inferior da reportagem), a entidade afirma que Juliana e Larissa devem ser indicadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) na segunda chamada do edital nº 3 de 2014, entre 20 de fevereiro e 23 de março deste ano. A outra atleta é Ágatha, que foi contemplada e aguarda publicação no periódico. Assim, são 12 esportistas no total.

Com isso, a dupla paraibana Álvaro Filho e Vítor Felipe, as cariocas Maria Clara e Carol, a capixaba Lili, parceira de Rebecca, e a cearense Taiana não fazem mais parte dos contemplados. Juliana e Larissa passam a figurar na lista. Contudo, ainda segundo o Ministério do Esporte, os nomes que ficaram fora poderão entrar na próxima chamada de acordo com seu desempenho.
Em nota enviada à imprensa, a CBV afirma que "a quantidade de bolsas concedidas é determinada pelo Ministério do Esporte e cabe à Confederação aprovar relatório de desempenho e validar os resultados". A lista leva em consideração, além da pontuação individual dos atletas no ranking mundial, alguns outros critérios estabelecidos pela comissão formada pela CBV, o Ministério do Esporte e o COB.
- Os 12 atletas beneficiados formam as seis melhores duplas com resultados no Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2014. Não há avaliação melhor para determinar a concessão do que o resultado conquistado dentro das quadras - diz o comunicado da CBV.
Para se ter ideia em relação à pontuação das duplas, no masculino, Alison e Bruno Schmidt possuem 2.665 pontos cada no ranking da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), chegando a um total de 5.330 pontos, o que os coloca como melhor dupla do país. Emanuel (2.230) e Ricardo (1.950) somam 4.180 pontos, o que os coloca em segundo lugar, seguidos por Pedro Solberg (2.350) e Evandro (1.430), com 3.780 pontos. Enquanto isso, Álvaro Filho, apesar dos 1.990 pontos que o colocam como quinto maior pontuador, atinge apenas 3.420 pontos na dupla com Vítor Felipe, que tem 1.430 pontos. Assim, hoje, Álvaro está fora dos seis jogadores contemplados.
De acordo com informações do Ministério do Esporte, "inúmeros critérios técnicos sobre o desempenho dos atletas são avaliados para a renovação da Bolsa Pódio. A posição no ranking mundial é apenas um deles. Outro critério é a regra de cada modalidade para a seleção aos Jogos Rio 2016. No caso específico do vôlei de praia, apenas duas duplas femininas e duas duplas masculinas poderão disputar medalhas olímpicas em 2016. O programa Bolsa Pódio é uma importante ação dentro do Plano Brasil Medalhas para dar apoio à preparação de atletas com chance de medalhas no próximo ano. Para tanto, leva-se em consideração mais os resultados mundiais do que os continentais, regionais ou nacionais".

Lançado em setembro de 2012 pelo Ministério do Esporte e oficializado em abril de 2013 com a publicação no Diário Oficial da União, o Plano Brasil Medalhas tem o objetivo de colocar o país entre os dez primeiros colocados do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de 2016, e entre os cinco dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.

Dentro dele, está o Bolsa Pódio, que pode beneficiar os esportistas de alto desempenho, presentes nas primeiras posições do ranking mundial de sua modalidade, com bolsas que variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil. O valor serve para auxiliar em viagens, tratamentos médicos e avaliações científicas que não puderem ser feitas em entidades públicas. O benefício foi trazido para o vôlei de praia em outubro de 2013. Emanuel, Ricardo, Alison, Álvaro Filho, Pedro Solberg, Bruno Schmidt, Evandro, Talita, Taiana, Maria Clara, Carol, Lili, Maria Elisa, Ágatha e Bárbara Seixas foram os primeiros beneficiados naquela ocasião.
Confira a nota do Ministério do Esporte na íntegra
"O Plano Brasil Medalhas representa um novo patamar de investimentos no esporte e tem como meta permitir que, ao fim dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Brasil esteja classificado, pela primeira vez na história, entre os 10 melhores da competição em número de medalhas. Para os Jogos Paraolímpicos de 2016, o objetivo é que o país encerre a participação entre os cinco primeiros, um resultado igualmente inédito. Portanto, o programa Bolsa Pódio é uma importante ação dentro do Plano Brasil Medalhas para o apoio à preparação dos atletas com chance de medalhas no próximo ano.

A concessão da Bolsa Pódio é feita após avaliação do desempenho técnico dos atletas do vôlei de praia por um grupo de trabalho formado por representantes do Ministério do Esporte, do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). Tendo em vista que a modalidade é um esporte de alta competitividade no Brasil, o objetivo da concessão a 12 atletas é manter todos competitivos entre si, pois apenas duas duplas masculinas e duas duplas femininas poderão disputar os Jogos Rio 2016. Dessa maneira, a não renovação de alguns atletas não significa a exclusão definitiva do programa. Na próxima janela de indicação, esses atletas que não tiveram os planos renovados poderão ser indicados de acordo com o desempenho que apresentarem.

A lista com nomes dos atletas do vôlei de praia foi publicada no DOU na semana passada.

Alison Conti Cerutti
Barbara Seixas de Freitas
Bruno Oscar Schmidt
Emanuel Fernando Scheffer Rego
Evandro Gonçalves de Oliveira Junior
Maria Elisa Mendes Antonelli
Pedro Salgado Collett Solberg
Ricardo Alex Costa Santos
Talita Antunes da Rocha

A atleta Ágatha Bednarczuk foi contemplada e aguarda publicação no DOU. As atletas Juliana e Larissa devem ser indicadas pela CBV na segunda chamada do edital nº 3 de 2014, entre 20 de fevereiro e 23 de março deste ano".

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.