Header Ads

>

Time misto do Rexona AdeS bate venezuelanas no Sul-Americano




Vôlei Rexona X Aragua (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX)

Carol subia e montava um paredão para frear as venezuelanas do Aragua. O bloqueio da central liderou o Rio de Janeiro na estreia do Sul-Americano de Clubes, nesta quarta-feira, em Osasco. Poupando Natália, Fofão e Juciely, o time misto das atuais campeãs só tomou um susto no início do jogo, mas não tardou a se encontrar na quadra do José Liberatti para vencer as venezuelanas por 3 sets 0 - parciais de 25/17, 25/9 e 25/11. Uma vitória para mostrar força na briga pelo título continental e pela vaga da América do Sul no Mundial de Clubes.

- Jogamos meio no escuro no primeiro set, contra um time que não conhecíamos. Acabamos cometendo erros que a partir do segundo set fomos ajustando. Foi bom para dar confiança para todo mundo, porque temos jogos duros pela frente. Esperamos fazer nosso melhor para chegar à final - disse Carol.

Estreante em Sul-Americanos, a central foi a maior pontuadora do jogo. Ela acertou um ace, nove ataques e seis bloqueios para superar a falta de conhecimento das adversárias.

- Não tínhamos vídeos, não tínhamos nada. Estávamos nos preocupando mais com o nosso rendimento, como jogaríamos no começo do jogo. Erramos muito no primeiro set, mas conseguimos buscar uma consistência para chegar a essa final - disse a ponteira Gabi.

Com pouca informação sobre as venezuelanas, o Rio de Janeiro iniciou a partida com a guarda baixa, errou bastante e foi surpreendido pelos golpes de Karelys. Para vibração da torcida do Osasco, rival das cariocas e anfitrião do Sul-Americano, o Aragua chegou a abrir 4 a 0. O time misto do Rio - sem Natália, Fofão e Andréia - aos poucos se encontrou em quadra, ainda foi ao primeiro tempo técnico em desvantagem (8/7), mas virou liderado pela central Carol, com seis pontos na parcial. Foi da central o bloqueio que fechou o primeiro set em 25 a 17.

Após o susto do início do jogo, o Rio se impôs na segunda parcial, com apenas dois pontos cedidos em erros e parando Karelys, a principal jogadora do Aragua. Mais uma vez Carol se destacou, somando sete pontos no set. Novamente foi da central o ponto que definiu a parcial. Desta vez, um ace para fechar em 25 a 9.

O Rio manteve o ritmo no terceiro set, enquanto o Aragua parecia sem forças para uma reação. Drussyla e Mayhara cresceram no set. Foi da central o ponto que fechou a parcial para o Rio: 25/11.

Com o resultado, o Rio de Janeiro abriu o Sul-Americano na liderança do Grupo B, levando vantagem sobre as argentinas do Villa Doro por terem tomado menos pontos. As atuais campeãs da Superliga voltam à quadra de Osasco nesta quinta-feira, às 21h30m (de Brasília), contra as bolivianas do San Francisco Xavier

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.