Header Ads

>

Montes Claros deixa crise para trás e vira exemplo





Montes Claros comemora volta por cima com classificação aos playoffs (Foto: Divulgação)
 

A árdua espera pelo pagamento prometido é uma cena que já não se repete no elenco do Montes Claros. Após um ano conturbado, marcado por atrasos salariais, a equipe do Norte de Minas virou a página e selou a primeira sensação de dever cumprido de 2015.

A segunda veio após a classificação aos playoffs da Superliga Masculina de vôlei, que começam neste sábado. Os comandados de Marcelinho Ramos encaram o atual campeão Sada Cruzeiro, às 10h30 (de Brasília), no Ginásio do Riacho, em Contagem (MG), no primeiro confronto da série melhor de três partidas.

– Não tem nenhum recurso público no projeto. Buscamos parceiros que viabilizassem a equipe. E o resultado é que esse ano vocês não noticiaram que houve atraso de salários e jogador que foi embora – contou o diretor do time, Andrey Souza, que também é secretário de Esportes de Montes Claros.

Em 2013, a cidade recebeu um grupo de jogadores do extinto Monte Cristo, de Goiânia. Na época, eles tiveram que mudar de sede por falta de patrocínio na capital goiana. A promessa dos antigos dirigentes era de captar até R$ 2,5 milhões em Minas. Mas não chegaram nem perto.

Em tese, pesava a favor o apelo do esporte na cidade, graças ao vice conquistado em 2010 (quando a equipe perdeu a decisão para a Cimed). Mas, com cerca de R$ 1 milhão em caixa, não foi possível honrar compromissos com todos os jogadores, e Montes Claros amargou a lanterna.

Daquele grupo, apenas o central Lucas Gil, o líbero Gianzinho, o oposto Edinho e o ponteiro Túlio permaneceram. Hoje, o time mineiro tem como principais apoiadores as Faculdades Funorte, os Supermercados BH e o Jornal O Tempo, do Grupo Sada, justamente o patrocinador do rival no jogo de sábado. O orçamento de R$ 1,8 milhão ainda é modesto, mas já mostra resultados. E há ainda outros fatores que motivam os atletas.

– Para ser sincero, não é uma cidade fácil de se adaptar, por causa do calor. Mas é claro que o custo de vida mais baixo ajuda. No fim do mês, você tem um desgaste financeiro menor. Mas o que pesou para eu voltar foi o projeto que a diretoria me apresentou, de apagar a imagem ruim dos outros anos – afirmou o central Acácio, de 36 anos, vice-campeão brasileiro pelo time em 2009/2010.

De quebra, Montes Claros registrou o maior público em uma partida desta edição do torneio, contra o Vôlei Brasil Kirin, na última rodada da fase classificatória. O Ginásio Tacredo Neves recebeu 5.173 torcedores.

– Eu tinha duas metas quando cheguei. Classificar o time para a Copa Brasil e os playoffs da Superliga. Conseguimos. Agora, sabemos da força do Cruzeiro, mas no esporte tudo pode acontecer – disse Andrey. 

Fonte: Lancenet

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.