Header Ads

>

Praia Clube derrota Minas em BH e decide vaga em casa




Minas Praia Clube Superliga Feminina 2015 (Foto: Orlando Bento/Minas)

Equilíbrio é a palavra que define a série entre Praia Clube e Minas pelas quartas de final da Superliga Feminina. No primeiro jogo, o Minas venceu fora de casa por 3 a 2. Na segunda partida, em Belo Horizonte, nesta terça-feira, as praianas devolveram nos mesmos moldes: venceram por 3 sets a 2, com parciais de 16/25; 25/17; 26/24;17/25 e 15/9. A igualdade deixa a rivalidade mais acirrada e provoca o terceiro jogo entre os times para definir quem avança à semifinal da Superliga Feminina.

A maior pontuadora do jogo foi Jaqueline, do Minas, com 24 pontos. O troféu Viva Vôlei ficou com Ju Costa, do Praia Clube. Praia Clube e Minas voltam a se enfrentar pelas quartas de final da Superliga. A próxima partida será em Uberlândia, na Arena Praia, na sexta-feira, às 21h30, com transmissão do SporTV e vai definir qual time vai representar Minas Gerais nas semifinais da competição e enfrentar o Rio de Janeiro.

Uma partida tensa como mandava o figurino. Os times jogando pressionados para chegar à semifinal. A pressão fez com que os erros tomassem conta do início do jogo. O Minas teve três erros de saque seguidos. O Praia Clube, por sua vez, era facilmente parado pelo bloqueio das centrais Carol Gattaz e Walewska. Um duelo que o detalhe faz diferença. Sem Tandara e com Sassá, por opção técnica de Ricardo Picinin, a equipe visitante conseguiu encaixar um jogo depois da primeira parada técnica. Karine Guerra explorou a oposta Ramirez e a central Natália. Com isso, o time abriu quatro pontos. Mas o Minas tinha Jaqueline. Em qualquer momento do jogo, pode confiar na ponteira que ela vira as jogadas e dá mais equilíbrio ao jogo. Quem também fez a diferença no set foi Mari Paraíba. Com Mari e Jaqueline não encontrando problema para superar o bloqueio do Praia Clube, a equipe da capital fechou fácil o primeiro set: 25 a 16.

Praia Clube Sesi Superliga Feminina 2015 (Foto: Orlando Bento/Minas)

O Minas foi para cima. Percebeu que o Praia Clube estava abatido desde o primeiro set, quando o time fez 10 pontos seguidos. Mari Paraíba e Jaqueline continuaram se destacando. A equipe minastenista ainda ganhou a companhia de Carla, que mesmo com baixa estatura, tinha velocidade e potência no saque. Mas na série entre Minas e Praia Clube, sair na frente não tem significado muito. Desde o primeiro jogo e no início dessa partida, as viradas foram constantes. Quando uma equipe está próxima de administrar uma vantagem, ela acaba se perdendo. E foi assim com o Praia Clube, que depois de perder por cinco pontos, conseguiu virar, abrir três e só aumentou a vantagem. A equipe visitante, aproveitou os 10 erros do Minas, e o bom aproveitamento da central Natasha para vencer por 25 a 17.

Confiante pelo segundo set, o Praia Clube começou melhor o jogo. O bloqueio e contra-ataque funcionaram e dificultaram a vida do ataque Minas. O técnico Márcio Queiroga pediu paciência à equipe para não se complicar no terceiro set diante dos seis pontos abertos pelo Praia Clube. Como de praxe, houve reação do Minas. O time de Belo Horizonte chegou a empatar o jogo e os times ficaram se alternando no placar na reta final do set. Equilíbrio total na parcial, e melhor para o Praia Clube que fez 26 a 24.

Minas e Praia Clube voltaram para quarto set sem nenhum time conseguir abrir uma boa vantagem. A diferença estava nos detalhes e nos erros não forçados. Como por exemplo, erros de saque em sequência, que fez o time de Belo Horizonte abrir quatro pontos. A falta de aproveitamento do Praia Clube na parcial facilitou ainda mais o trabalho do Minas. Quando não eram os erros de passe que comprometiam os contra ataques do Praia Clube, as uberlandenses no paredão o paredão chamado Waleswka. Tudo igual: 2 sets a 2 após as donas da casa fecharem em 25 a 17.

No tie-break, o set é mais curto e quanto menos erro cometer melhor. O Praia Clube começou parando duas vezes Jaqueline e acertou um bom saque para abrir 3 a 0. Se a principal atleta do Minas, junto com Mari Paraíba, estavam bem marcadas sobrou para as centrais Natália e Natasha levarem vantagem e o time de Uberlândia abriu seis pontos. Porém, um lance duvidoso, gerou dois pontos seguidos ao Minas. Natasha não concordou com a arbitragem e recebeu amarelo. Continuou reclamando, e recebeu o vermelho. No quarto set, Picinin já havia sido advertido. Esse problema não abateu ao Praia Clube, que continuou na frente e empatou a série: 15 a 9.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.