Header Ads

>

Sesi-SP despacha Maringá e vai à semi da Superliga




Sesi-SP X Maringa, Vôlei (Foto: Lucas Dantas / Sesi-SP Divulgação)

O Sesi-SP venceu em casa por 3 sets a 0 - parciais de 25/20, 25/20 e 25/22 o Maringá pelas quartas de final da Superliga. Lucão foi a grande arma dos vice-campeões da Superliga de vôlei para despachar o adversário paranaense, fechar a série em 2 a 1 e avançar às semifinais.

Além da arma ofensiva Lucão, o Sesi contou com um destaque defensivo. O ponteiro Murilo, duas vezes medalhista olímpico, voltou a ser titular e se mostrou em forma depois de se recuperar de uma lesão no ombro. Ele teve papel fundamental, subindo a bola até com o pé e passando na mão de Marcelinho. O levantador também se destacou, distribuindo bem as bolas do ataque do Sesi. Ele foi eleito o melhor jogador da partida.

- Foi uma partida muito equilibrada, muito difícil. Soubemos fazer o jogo diferente do que fizemos em Maringá. Tivemos um êxito muito grande - disse Marcelinho.

Antes mesmo de a bola subir, as torcidas já faziam bonito na lotada arquibancada do ginásio do Sesi Vila Leopoldina. Em casa, os paulistanos eram maioria, mas os paranaenses também compareceram em peso para apoiar o Maringá. Empurrados por fãs barulhentos, os dois times soltaram o braço em um começo de jogo equilibrado. Ricardinho orquestrava bem o eficiente ataque dos visitantes. Marcelinho, por sua vez, encontrou o caminho dos anfitriões nas bolas no meio de rede, ora com Lucão, ora com Riad. O equilíbrio do primeiro set se refletiu até nos erros de saque: seis para o Maringá, e cinco para o Sesi. Só que o time da casa conseguiu abrir uma pequena vantagem aproveitando os poucos contra-ataques que teve, como em uma bola de xeque de Murilo. O ponteiro, aliás, voltava a ser titular, mostrando-se em forma depois de se recuperar de uma lesão no ombro. Na reta final da parcial, o Sesi cresceu e fechou em 25 a 20.

O Sesi manteve o ritmo forte no segundo set e rapidamente abriu vantagem, contando com quatro erros do Maringá: 8 a 5. Efetivo na primeira parcial, o ataque visitante tinha dificuldades para pontuar. Por vezes Murilo subia a bola, por vezes o paredão de Lucão era a barreira. O central encaixou três bloqueios e ainda anotou mais quatro pontos de ataque. Até mesmo quando o gigante de 2,10m não alcançou a bola, deu certo, porque a defesa do Maringá se atrapalhou. A torcida visitante cantava "eu acredito", mas o grito não se refletia em quadra. Sem forças para uma reação, o Maringá viu o Sesi fechar mais um set: 25 a 20. Na reta final, Piá acertou uma bolada no rosto de Riad, que ficou por alguns minutos no chão, mas se recuperou para continuar na partida.

Novamente liderado por Lucão, o Sesi começou a terceira parcial com força. Só que os jogadores do Maringá não jogaram a toalha e buscaram uma virada, liderados por Piá: 8 a 7. Lucão continuava comandando as ofensivas dos anfitriões, mas os visitantes voltaram a encaixar seu ataque para se manter à frente no placar: 16 a 14. Na reta final, porém, o Sesi retomou o controle do jogo. Até defesa com o pé Murilo fez. Lucarelli e Lucão cresceram no bloqueio. Aos gritos de "eliminado" da torcida do Sesi, os anfitriões levaram o set por 25 a 22 e fecharam a série em 2 a 1.

Com a vitória, o Sesi se garantiu na semifinal da Superliga e enfrenta agora o vencedor do duelo entre Taubaté e Canoas nesta terça-feira, às 21h30.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.