Header Ads

>

Bernadinho concilia Seleção e clube em temporada cheia





Bernadinho concilia Seleção e clube em temporada cheia
 

De manhã, Seleção. À tarde, clube. De manhã a rede tem 2,43 m de altura; de tarde, cai para 2,24 m. Na semana passada a gigante a enfrentar era Thaísa com 1,96 m. Hoje é Renan com seus 2,17 m. A vida do técnico Bernardinho anda complicada nesses dias de início de preparação da Seleção que vai disputar a Liga Mundial e os Jogos Pan-Americanos conciliando com seu clube, o Rio de Janeiro, que na semana que vem disputa o Mundial de Clubes na Suíça, na próxima semana. "Estou adaptando meu chip", afirmou bem-humorado o treinador na manhã desta quinta-feira ao final do treino da Seleção na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Zona Sul do da capital carioca.

Sorte de Bernardinho é que desta vez as duas atividades foram no mesmo lugar. "Vocês viram que eu fiquei com os jogadores na primeira parte do treino, depois fiquei mais afastado e deixei nas mãos do Juba e do Anderson (auxiliares) o comando", explicou. De tarde ele prepara o time do Rexona para sua próxima competição. "Depois de uma temporada longe e um título, não podemos relaxar", declarou.

E o chip precisa ser trocado nas regras também. No Mundial de Clubes volta a valer a regra antiga do vôlei de proibição a qualquer toque na rede. "Estamos há anos acostumados com a regra de que só não pode tocar na parte alta da rede e em uma semana temos que nos readaptar", contou.

Enquanto estiver cuidando do seu clube, Bernardinho deixa a Seleção nas mãos do auxiliar Rubinho (que vai comandar a equipe no Pan de Toronto). Por enquanto seu assistente trabalha com os jogadores em São Bernardo e Bernardinho no Rio de Janeiro. Na semana que vem todos se juntam em Saquarema, no Centro de Treinamentos da Confederação Brasileira de Vôlei.

A novidade desta vez é de Anderson Rodrigues, campeão olímpico em Atenas 2004 e prata em Pequim, que virou auxiliar de Bernardinho. "Ele já esteve conosco em outros momentos e como abraçou a carreira de treinador eu o incorporei ao trabalho", justificou o técnico, que vai seguir trocando de chip de manhã e de tarde até o fim da semana, quando viaja para a Suíça com o clube. Na volta passa a pensar só em Seleção. "Quero primeiro terminar bem a temporada com o clube e depois foco na Seleção porque a estreia na Liga Mundial é daqui a pouco."

Liga Mundial

O Brasil estreia na Liga Mundial no dia 29 de maio contra a Sérvia, jogando no Brasil. Mesmo já estando classificado para a fase final, que será disputada no Rio de Janeiro, em Julho (evento-teste no ginásio do Maracanãzinho), o time quer chegar em alto nível na disputa do decacampeonato. "Jogando em casa ainda, a pressão é maior", avaliou o levantador William. Mais experiente, Murilo diz que a competição vai ser um bom teste para os Jogos Olímpicos. "A última vez que disputamos um título em casa foi em 2008 e quase ninguém aqui estava. E a Olimpíada está batendo na porta", disse.

Fonte: Terra

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.