Header Ads

>

Como foi Sesi x Molico Osasco - Semifinal 1 - Superliga 2014/2015




Ivna (Foto: Luiz Pires/Fotojump)

A torcida do Sesi pintou o ginásio da Vila Leopoldina de vermelho para empurrar o time da casa. Só pararam de cantar no minuto de silêncio em homenagem a Thomaz Rodrigues Alckmin, filho do governador de São Paulo Geraldo Alckmin, morto após a queda de um helicóptero na última quinta-feira. A pressão da arquibancada deu certo no começo do jogo. O Osasco se perdeu em erros e viu o time da casa abrir 4 a 0. Depois de um tempo de Luizomar, Thaísa deu início à reação em um bloqueio, e os fortes ataques de Ivna puxaram a virada em 8 a 7. A pequena torcida do rival começou a fazer barulho e ajudou a erguer a muralha azul do Osasco - foram sete bloqueios no primeiro set. A ponteira Gabi também mostrou eficiência no saque com dois aces para levar a vantagem das visitantes a 16 a 9. Por mais que o técnico Talmo de Oliveira mudasse as peças do Sesi, colocando em quadra a levantadora Claudinha no lugar de Carol Albuquerque, a distância só aumentou. A cubana Carcaces cresceu no ataque, comandou a arrancada final das visitantes e fechou a parcial em 25 a 11.
Com o time titular de volta à quadra, o Sesi se reencontrou e começou o segundo set na liderança. Só que mais uma vez o bloqueio do Osasco apareceu para puxar a virada: 8 a 6. Apoiadas nos ataques da central Fabiana e da ponteira Suelle, as anfitriãs não deixaram as rivais deslancharem, mas também não conseguiram a virada. Ivna não deu espaço para isso. A ponteira cresceu na partida, ora nas pancadas, ora nas largadinhas. O bloqueio, que tanto ajudou as visitantes, foi também o ponto da virada das anfitriãs na reta final do set. Parecia que o Sesi conseguiria levar a parcial, mas seguidos erros de ataques minaram o time, e o Osasco venceu por 26 a 24.
Precisando da vitória no terceiro set, o Sesi não jogou a toalha e abriu vantagem, liderado pelos ataques precisos da capitã Fabiana. Os erros do Osasco - foram 11 na parcial - também contribuíram para que as anfitriãs abrissem 16 a 10. A muralha azul das visitantes até ensaiou puxar uma reação, mas desta vez o ataque da casa acertou a mão e não permitiu mais uma virada: 25 a 22.
Se o bloqueio era o ponto forte do Osasco, os erros, principalmente os de ataque, minavam o time. Assim como no terceiro set, o Sesi se aproveitou dessas falhas das rivais para abrir vantagem: 8 a 4. O paredão das visitantes apareceu para equilibrar a partida, mas o Sesi deu o troco na mesma moeda. Lideradas pelos golpes de Suelle, as anfitriãs cresceram na partida, encontraram a forma de explorar o forte bloqueio das rivais para animar a torcida vermelha. Os gritos de "eu acredito" já anunciavam o tie-break, e o Sesi confirmou isso ao levar a parcial por 25 a 20.
Capitã do Sesi, Fabiana cresceu no set de desempate. Com dois bloqueios, justamente a principal arma do Osasco, a central bicampeã olímpica colocou as anfitriãs em vantagem. As visitantes permaneceram na cola, apoiadas pelos ataques de Ivna, e empataram em 8 a 8. Foi quando a muralha azul voltou a aparecer, com Thaísa e Mari. Com 13 a 10 no placar a favor das visitantes, a torcida do Sesi ainda cantava "eu acredito", mas não havia mais tempo para uma nova reação. O Osasco fechou em 15 a 10 e saiu na frente na série semifinal da Superliga.
a série
Jogo 1: Sesi-SP 2 x 3 Osasco, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo
Jogo 2: 10/04, 22h - Osasco x Sesi-SP, no ginásio José Liberatti, em Osasco (SporTV)
Jogo 3: 14/04, 19h - Sesi-SP x Osasco, no ginásio da Vila Leopoldina em São Paulo (SporTV) - se necessário

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.