Header Ads

>

Mário Jr. não se assusta com volta de Serginho e prevê disputa com ídolo




http://i1.r7.com/data/files/2C92/94A3/2A2D/54AF/012A/34AE/90F9/2E8D/mariojr450x338.jpg

A pedido do técnico Bernardinho, o líbero Serginho está de volta à Seleção Brasileira masculina de vôlei para a próxima temporada de competições. Mas isso não assusta Mário Jr., um dos atletas que ocuparam a posição no time na ausência do ídolo e que pretende continuar brigando pela vaga de titular.

Serginho deixou a Seleção Brasileira depois dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, em que o time nacional ficou com a medalha de prata, derrotado pela Rússia. Bernardinho apostou em Mário Jr. e Felipe para suprir a ausência do atleta do Sesi e chegou a revezar os dois líberos em alguns jogos, mas pediu para Escadinha retornar à equipe na preparação para os Jogos de 2016.

"Vai haver disputa. Na Seleção não tem vaga garantida para ninguém. O Bernardo sempre deixou claro que há briga em todas as posições e quem estiver melhor é que vai jogar", disse Mário Jr., um dos quatro atletas da posição convocados pelo técnico do Brasil para o período de treinos e competições em 2015.

O principal compromisso da Seleção na temporada é a Liga Mundial, com a fase final disputada no Rio de Janeiro, mas também estão na programação os Jogos Pan-Americanos e o Campeonato Sul-Americano, além de torneios amistosos. Por isso, Bernardinho fez uma convocação extensa e dividiu os atletas em dois grupos.

Um treina em São Bernardo do Campo sob o comando do auxiliar Rubinho. Outro no Rio de Janeiro com o técnico. Mário Jr. está na parte da Seleção que trabalha no ABC Paulista, ao lado de jogadores jovens e atletas como o levantador Rapha e o ponteiro Lipe, que foram seus companheiros de Seleção no último Mundial.

O retorno de Serginho à Seleção aos 39 anos de idade e a pedido de Bernardinho, no entanto, não é visto por Mário Jr., como falta de confiança do treinador em seu trabalho.

"É um jogador muito experiente, ídolo meu e do Brasil. A Seleção só tem a crescer com isso. Achei boa essa volta, fiquei contente. É uma situação normal. Ele vinha bem, fez uma Superliga ótima. E se a pessoa está bem, o Bernardo tem que chamar, mesmo, porque aqui são os melhores", analisou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.