Header Ads

>

Fabiana desabafa sobre cenário caótico e "crise" do vôlei brasileiro





Depois de pedir dispensa, Fabiana decide voltar à seleção (Foto: Divulgação)
Capitã da seleção brasileira, a central Fabiana é um dos pilares da equipe que conquistou duas vezes o ouro nos Jogos Olímpicos. Depois de pedir dispensa da seleção brasileira para o técnico Zé Roberto, Fabiana resolveu voltar à seleção brasileira e se apresentará na próxima segunda-feira no Centro de Treinamento, em Saquarema. Mas antes de voltar aos treinos, a central desabafou em uma rede social sobre a atual situação do vôlei brasileiro.
"Me causa preocupação a crise que se abateu sobre o vôlei brasileiro. Estamos a um ano dos Jogos, somos o esporte mais procurado, sempre com medalhas, e vários atletas desempregados dá o alerta para o problema", escreveu Fabiana em uma rede social.
Depois de terminar a Superliga em 3º lugar jogando pelo SESI-SP, a central ainda possui situação indefinida e ainda não renovou o contrato. Uma reunião nesta semana entre Fabiana e dirigentes do Sesi deve definir a situação da jogadora.
Fabiana já recebeu propostas do Praia Clube, mas já declarou o desejo de renovar com a equipe paulista, principalmente por causa da chegada da ponteira Jaqueline. Com a situação ainda indefinida, Fabiana declarou os motivos para acreditar em uma situação caótica no vôlei nacional.
"As razões são inúmeras, desde a crise econômica, a negociação de contratos de TV, falta de visibilidade dos patrocinadores e o ranking", declarou a capitã da seleção brasileira.
Com a situação contratual ainda indefinida, Fabiana faz duras críticas ao cenário caótico do vôlei brasileiro (Foto: Reprodução/ Facebook)
Apesar das fortes críticas sobre o atual cenário do vôlei brasileiro, a capitã da seleção afirmou que está confiante em uma melhora, mas é preciso uma maior estruturação e profissionalização do vôlei e da Superliga.
"A Superliga está mudando, mas queremos o melhor e o vôlei precisa se estruturar mais para que não se perca o legado e o lugar no coração do país", afirmou Fabiana.
Desde o início de março, a Confederação Brasileira de vôlei (CBV) está passando por uma situação delicada com as polêmicas envolvendo as irregularidades na gestão do dinheiro público na CBV. Segundo o jornalista Lucio de Castro, em uma reportagem do dia 15 de maio, no Dossiê Vôlei, o Banco do Brasil suspendeu novamente o repasse do patrocínio à CBV porque a Confederação não havia cumprido o acordo estabelecido. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.