Header Ads

>

Brasil vence a Sérvia e segue líder do grupo na Liga Mundial




Seleção brasileira de vôlei - Lucarelli (Foto: Divulgação/fivb)

Apesar de ser uma das seleções mais vitoriosas da história do vôlei, o Brasil não tem como tradição a força do saque. Mas, neste domingo, foi esse fundamento que encaminhou a vitória brasileira contra a Sérvia por 3 sets a 2, parciais de 25/23, 20/25, 25/21, 22/25 e 15/13. Com o resultado, o time verde-amarelo conquistou a quinta vitória em seis jogos na competição, mantendo a liderança da chave com 14 pontos. 

O saque brasileiro foi fundamental desde o início. No primeiro set, mesmo não jogando bem, a seleção saiu vitoriosa graças à três ótimos serviços de Riad, que fizeram o time sair de 22/23 para 25/23. No terceiro set, o Brasil ficou sempre na frente mas, quando a Sérvia encostava, a força do saque de Riad e Izac resolviam a situação. No tie-break, depois de estar perdendo por 11 a 9, Lucarelli encaixou ótimos saques para levar o time à virada no quinto set. Ao todo, foram 15 pontos neste fundamento para a seleção.

 Lucarelli foi o mais acionado e terminou o jogo com 21 pontos. O bloqueio, assim como na derrota para os próprios sérvios na sexta-feira, não correspondeu. Foram apenas cinco pontos de toda a seleção no quesito. A seleção também errou muito, deu de graça 37 pontos para os rivais.

Após seis rodadas da Liga Mundial, a seleção brasileira lidera o grupo com 14 pontos, seguido pela Itália, com 11, e os sérvios com sete. A Austrália segura a lanterna com três pontos. Por ser sede da fase final, em julho, o Brasil já está classificado para a etapa decisiva, e levará consigo os outros dois melhores times do grupo.  

A Sérvia dominou o primeiro set, chegou a abrir quatro pontos de vantagem e caminhava para abrir 1 a 0 no jogo. Toda vez que o Brasil conseguia encostas no placar, os sérvios conseguiam um bloqueio ou um grande saque para abrirem de novo no placar. O placar apontava 23 a 21 para a Sérvia, quando Riad entrou para efetuar o saque. Deu um show. Dois aces e um outro grande saque, que quebrou o passe dos rivais. Virada verde-amarela e vitória por 25 a 23. Apesar da vitória, o bloqueio brasileiro não aparecia em quadra, saiu zerado do primeiro set, contra três pontos no quesito para os anfitriões.

O segundo set parecia outro jogo. A Sérvia abriu, logo de cara, 9 a 2 no placar. O placar seguiu elástico, até a passagem de Riad pelo saque. Com cinco ótimos saques, o Brasil trouxe a vantagem para 13 a 10. Desta vez, porém, a seleção não conseguiu buscar o placar e os europeus venceram por 25 a 20 . O saque brasileiro até estava fazendo estrago no passe sérvio, mas o bloqueio do time seguia com poucos pontos, e sem ajudar a defesa.

No terceiro set, a seleção brasileira finalmente conseguiu sair na frente do placar, e não precisou correr atrás do prejuízo. Com o bloqueio finalmente funcionando, o time chegou a primeira parada técnica com 8 a 6. Com muitas interrupções, pedidos para o árbitro rever o lance e reclamações do mesmo lado, o set demorou mais de 30 minutos. No fim, com grades saques de Lipe, defesas de Serginho e bons ataques de Leandro, a seleção fechou o set em 25/21.

Ao contrário dos primeiros sets, nenhum time disparou logo no início. Brasil e Sérvia trocaram pontos até a primeira parada técnica, que chegou com vantagem dos anfitriões: 8 a 7. Na sequência, dois erros de ataque do Brasil fizeram com que os donos da casa abrissem 10 a 7, forçando o técnico Rubinho a parar o jogo. Mais uma vez, o saque brasileiro entrou em cena. Leandro Visotto encaixou dois bons serviços, e trouxe a vantagem para dois pontos. Mas, os erros de ataque se multiplicaram, e a Sérvia voltou a abrir sete pontos. No fim, os brasileiros ainda encostaram, mas saíram derrotados por 25 a 22.

No quinto set, o saque brasileiro seguiu castigando o passe sérvio, mas os atacantes europeus conseguiam consertar com ótimos ataques. Com 5 a 4 de frente para os donos da casa, Rubinho parou o jogo. O jogo seguiu igual, até um erro de ataque de Isac, que deixou os sérvios com 8 a 6 no placar. Mas, logo em seguida, um ótimo saque de Lipe resultou em uma bola de xeque de Lucarelli. Novamente empate, 8 a 8. Mas, um erro de ataque de Lucarelli deu novamente a vantagem para os anfitriões, 11 a 9. O filme se repetiu. Ótimo saque de Visotto, e novo empate: 11 a 11. O Brasil abriu 13 a 12 com um ótimo bloqueio de Lipe, e encaminhou a vitória. No fim, 15 a 13.

A seleção brasileira volta à quadra na próxima sexta-feira, dia 19, contra a Itália, em Roma. No domingo, o time joga novamente contra os italianos. Importante lembrar que o técnico Bernardinho segue suspenso das partidas, e o time está sendo comandado por Rubinho. O técnico campeão olímpico de 2004 poderá voltar somente na última rodada da primeira fase, contra a Itália.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.