Header Ads

>

Brasil volta a vencer a Austrália e segue na liderança




 Austrália x Brasil Liga Mundial (Foto: Divulgação / FIVB)

A Austrália foi uma espécie de exército de um homem só na segunda partida da rodada contra o Brasil, disputada na madrugada deste domingo, em Sydney. Carregando praticamente sozinho o ataque do time da casa, lanterna do Grupo A da Liga Mundial, o oposto Thomas Edgar até que deu trabalho. Mas o soldado solitário não foi suficiente para o forte elenco brasileiro, líder da chave, que mesmo entrando em quadra com uma formação bastante diferente em relação ao primeiro duelo, se impôs nos momentos decisivos e garantiu a vitória por 3 sets a 0 - parciais de 25/22, 25/20 e 25/15.

Com 15 pontos na partida, Edgar conseguiu assustar o Brasil nos dois primeiros set, quando a Austrália chegou a liderar em alguns momentos. Mas Lucarelli e Leandro Vissotto trataram de espantar qualquer possibilidade de zebra. Com 15 e 13 pontos, respectivamente, lideraram o time brasileiro nos momentos decisivos e foram fundamentais na conquista da quarta vitória em seis jogos fora de casa no campeonato.


- Assim como no jogo de ontem, conseguimos fazer uma pressão de saque neles, nosso bloqueio funcionou mais uma vez e conseguimos anular um pouco o principal jogador deles, que é o Edgar. Isso facilita bastante. A nossa rodada de bola foi muito alta ontem e hoje, o que vai forçando o erro deles e isso ajuda o nosso lado - avaliou Lucarelli ao fim da partida.

Com o resultado, o Brasil abriu vantagem na liderança do grupo. A seleção soma agora 24 pontos, sete a mais que a Sérvia, que tem 17 e ocupa a segunda colocação. A Itália aparece em terceiro, com 13. Os australianos seguem na lanterna da chave, com apenas três pontos.

- É muito importante evoluir em cada jogo. Nós não temos apenas seis jogadores que podem jogar, mas 14, 16. Isso, talvez, faça a diferença - avaliou o levantador Bruninho, que deu lugar a Rafael na formação principal neste domingo, só jogando praticamente o terceiro set.

A seleção brasileira encerra a participação na primeira fase com dois confrontos contra a Itália, em casa, no retorno de Bernardinho ao comando do time após cumprir 10 jogos de suspensão. As partidas estão marcadas para os dias 2 e 3 de julho, em Cuiabá. Por ser o anfitrião da fase final, o Brasil já está classificado para a etapa decisiva da Liga, que será disputada de 15 a 19 de julho, no Rio de Janeiro. O palco será o Maracanãzinho, que também abrigará os torneios de vôlei masculino e feminino durante os Jogos Olímpicos de 2016.

Austrália x Brasil

Austrália x Brasil Liga Mundial (Foto: Divulgação / FIVB)

Com um time praticamente todo diferente do que iniciou o primeiro jogo em Sydney - exceção ao ponteiro Lucarelli -, o Brasil teve dificuldade no primeiro set. Apesar das orientações do auxiliar Rubinho, o time não conseguia apresentar uma resposta ao ataque potente do oposto australiano Thomas Edgar. Se na defesa estava complicado, no ataque Lucarelli fazia a diferença e ajudava a manter o Brasil no jogo. Os dois times se alternaram na liderança do placar durante toda a parcial. Um ace de Lucarelli deu vantagem à seleção brasileira na reta final: 22/21. Um ponto polêmico marcado contra os australianos pareceu desconcentrar os donos da casa logo na sequência, momento aproveitado pelo Brasil, que deslanchou e conseguiu fechar o set em 25/22, com uma jogada fundamental para a confiança da equipe na partida: bloqueio de Lucão em cima de Edgar.

O Brasil voltou melhor para o segundo set, ao contrário da Austrália, que não conseguiu repetir o bom começo da parcial anterior. Mas foi só até Edgar esquentar novamente. O oposto voltou a incomodar a defesa brasileira e, em uma cravada dele, o time da casa passou pela primeira vez à frente: 13/12. Porém, se os australianos tinham Edgar, o Brasil tinha Lucarelli. O ponteiro continuou sendo a bola de segurança do ataque brasileiro, que engatou uma boa sequência e voltou a comandar o placar: 18/15. Lucas Lóh começou a aparecer bem também no ataque e o bloqueio passou a funcionar com Leandro Vissotto. Assim, a seleção brasileira não teve mais grandes dificuldades no set e conseguiu fechar em 25/20.

Diferentemente do primeiro jogo contra os australianos, quando o Brasil abriu 2 a 0 e, após um longo intervalo com direito a show pop, acabou relaxando, desta vez o time voltou ligado para o terceiro set. Sacando muito bem, a seleção brasileira não deu chances aos donos da casa e dominou desde o início. Com o titular Bruninho em quadra na maior parte do tempo, o Brasil passou a jogar com facilidade, diante de uma Austrália já sem forças para reagir. Final de set: 25/15 para o Brasil e vitória por 3 a 0.

escalações

Austrália: Sanderson, Passier, Edgar, Douglas-Powell, Mote, Peacock e Perry (líbero)
Brasil: Éder, Lucão, Vissotto, Rafael, Lucarelli, Lucas Lóh e Felipe (líbero)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.