Header Ads

>

Fofão descarta trabalho na seleção feminina






Cogitada para integrar a comissão técnica da seleção brasileira feminina de vôlei, a ex-levantadora Fofão deve quebrar uma escrita antiga. Acostumada a sempre atender aos pedidos do técnico José Roberto Guimarães na seleção - foi assim em 2006, quando aceitou a retornar ao time nacional -, a agora ex-jogadora descarta a possibilidade de integrar a comissão técnica. Pelo menos, por enquanto.

Apesar de ainda não ter recebido um convite formal de seu ex-comandante, Fofão quer curtir um pouco da aposentadoria antes de abraçar outro compromisso no esporte. O interesse de Zé é contar com ela na preparação para os Jogos Olímpicos Rio-2016, mas a ex-jogadora quer desfrutar a nova vida um pouco. 

 "Oficialmente, ainda não chegou nada, mas é tudo muito recente. Se ele quiser que eu acompanhe a seleção agora não tenho condições, mas futuramente...", diz a ex-atleta, deixando aberta a possibilidade de aceitar a missão antes dos Jogos. 

Fofão se aposentou este ano, logo depois de conquistar o título da Superliga pelo Rexona/Ades e disputar o Mundial de Clubes. Com cinco olimpíadas no currículo – duas medalhas de bronze (Atlanta-1996 e Sidney-2000) e uma de ouro (Pequim-2008) -, e inúmeros títulos internacionais, ela agora só quer saber de curtir a vida como não podia antes. 

Tranquilidade/ Entre os pequenos prazeres que tem desfrutado após encerrar a carreira está a liberdade de acordar tarde, sem o som do despertador. "Acordo, viro para o lado e posso dormir mais um pouquinho", brinca a ex-levantadora, que esteve no Ginásio Poliesportivo  de São Bernardo do Campo, nesta quinta-feira, acompanhando o treino da seleção masculina para o jogo desta sexta, às 14h, contra a Austrália, pela Liga Mundial. 

Missão profissional? Nada disso, garante. "Vim aqui resolver assuntos particulares. Dar um abraço no Bernardo", afirma.  

Acostumada às viagens constantes, mas em ritmo de competição, com a seleção e os clubes, agora Fofão quer viver a experiência de ser turista de verdade e poder se divertir durante o passeio. O roteiro começa pelos Estados Unidos, mais precisamente por Miami, para aproveitar a passagem que ganhou de presente da ex-equipe.  Ela faz planos para visitar amigos em Portugal e na Itália, onde jogou durante muitos anos. 

Outro projeto pessoal é aprender a nadar. "Meu marido (João Márcio) quer fazer um cruzeiro, mas eu tenho pavor de água. Quero me garantir!" 

A lista de desejos é ampla. Fofão também pretende voltar a ter aulas de violão e jogar tênis, esporte que começou a aprender, mas nunca teve muito tempo para praticar. "Fui vice em um torneio assim, assim", brinca a ex-jogadora. "É uma coisa diferente, você sozinha, sem ter outras ao seu lado. É meio assim: corre que não tem ninguém para te ajudar."

Descontraída, brincalhona, Fofão comemora a nova vida na qual apenas uma coisa ainda não mudou. Antes, durante e depois de atender a reportagem, a ex-levantadora deu vários autógrafos e se deixou fotografar com diversos fãs no ginásio.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.