Header Ads

>

Alison e Bruno conquistam Mundial e 2ª vaga olímpica para o país




Alison e Bruno Schmidt campeões mundiais (Foto: FIVB/Divulgação)
Em uma prova de recuperação dentro de um jogo, Alison e Bruno Schmidt mostraram como se adequar dentro de um confronto no qual pareciam fadados a um massacre. Depois de perderem o primeiro set por 21 a 12 e saírem em desvantagem de 3 a 0 no segundo, a dupla brasileira cresceu e controlou os holandeses Christiaan Varenhorst e Reinder Nummerdor, que jogavam em seu país, na cidade de Haia. Soube encontrar o caminho dos pontos e saiu de quadra com o título do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, vencendo por 2 sets a 1, com parciais de 12/21, 21/14 e 22/20. O resultado garante a segunda vaga do Brasil para os Jogos Olímpicos do Rio 2016, que já tem uma pelo fato de ser a sede da competição.
- Essa taça é pesada. Estou muito feliz. Todo mundo deveria viver esse momento. Faz a minha vida ser muito melhor. Minha família está aqui. Essa vitória é para eles, para a nossa equipe. O Alison é um guerreiro. Voltou de uma cirurgia para ser campeão. Foi tudo perfeito. Nossos adversários fizeram esse momento ser ainda maior - afirmou Bruno Schmidt, sobrinho do ex-jogador de basquete Oscar Schmidt, eleito melhor atacante da competição, mesmo com 1,85m de altura.
O Brasil ainda conquistou a medalha de bronze. Na preliminar, Evandro, com uma série de saques potentes, e Pedro Solberg venceram os americanos Theodore Brunner e Nick Lucena por 2 sets a 0 (22/20 e 21/13). Eles devolveram a derrota sofrida na disputa do terceiro lugar no Grand Slam de São Petersburg
O resultado fez com que o Brasil fechasse sua participação no Mundial com duas medalhas no masculino e um pódio completo no feminino, com Ágatha/Bárbara Seixas, Fernanda Berti/Taiana e Juliana/Maria Elisa. Alison já havia sido campeão em 2011, jogando ao lado de Emanuel, e foi vice em 2009, com Harley.
- Que sensação maravilhosa! Não dá para dizer o quanto eu estou feliz com esse título! Essa conquista é a coroação do trabalho de muita gente, da nossa equipe, das nossas famílias, amigos, fãs, patrocinadores... Esse troféu tem um pouquinho do suor, da confiança, da torcida e do coração de muita, muita gente. Tive um começo de temporada difícil, uma cirurgia no fim do ano passado, outra esse ano, recuperação, mas nunca me faltou vontade, apoio e carinho. Por isso essa conquista é ainda mais especial - disse Alison.

Para chegar a essa conquista, a dupla brasileira precisou se desdobrar. O domínio dos holandeses foi muito grande no primeiro set. Com sete pontos de bloqueio de Varenhorst, Alison ficou sem ação e com dificuldade de encontrar uma solução. As largadas defendidas por Nummerdor se transformaram em contra-ataques precisos, abrindo uma vantagem que resultou na vitória por 21 a 12
Os brasileiros precisaram se reagrupar. A Holanda chegou a abrir 3 a 0 no segundo set, dando a impressão de que a diferença no placar iria se repetir. No entanto, Alison e Bruno reagiram e chegaram a tomar à frente, liderando por 16 a 10. Então, foi administrar a sequência de pontos para vencer por 21 a 14 e levar a decisão para o tie-break.
Os holandeses mudaram, então, a estratégia no último set e passaram a sacar em cima de Bruno. O brasileiro teve um momento de dificuldade para atacar e viu os adversários abrirem 5 a 2. O saque voltou a ir em Alison e houve uma série de troca de pontos. Até que o Mamute apareceu nos bloqueios e contra-ataques, mudando o jogo e colocando o Brasil com a vantagem de 11 a 10.

Um ace de Alison deu a primeira chance de vitória ao Brasil. Mas os holandeses se recuperaram e fizeram 15 a 14. As duplas se alternaram à frente do placar com oportunidades de vencer o jogo, até que em mais um contra-ataque do Mamute, a dupla brasileira fechou o placar em 22 a 20.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.