Header Ads

>

Brasil bate a Tailândia no Gtand Prix e termina fim de semana com 3 vitórias




vôlei Juciely Brasil x Tailândia (Foto: Divulgação FIVB)
Um torcedor desavisado poderia achar que a seleção sem Fabiana e Thaísa ficaria com a rede fragilizada. Afinal, que equipe no mundo pode se dar ao luxo de perder duas bicampeãs olímpicas da mesma posição e ainda manter o alto nível? O Brasil, pelo menos neste domingo, pôde. Com atuação de gala da central Juciely e o apoio consistente de Carol, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães marcou 12 pontos de bloqueio, calou a torcida em Bangcoc e derrotou a Tailândia por 3 set a 0, com parciais de 25/23, 25/18 e 25/13.
Com o resultado, o Brasil fecha o primeiro dos três fins de semana de competição na liderança isolada do Grupo A com 9 pontos. Na segunda rodada de disputas, em São Paulo, a seleção estará no Grupo G ao lado de Bélgica, Alemanha e Tailândia. Ao todo, cada equipe fará nove jogos na fase classificatória, e os cinco melhores times vão para a fase final, que será disputada em Omaha, nos Estados Unidos. As americanas já estão classificadas por serem anfitriãs.
Custou até o primeiro ponto movimentar o placar. Após um rali incrível, Malika atacou – Camila Brait insistiu para que Zé Roberto pedisse o vídeo check, que apontou bola cravada na linha. No princípio do set, o Brasil teve muita dificuldade na virada de bola, e Juciely foi a primeira a marcar um ponto de ataque, diminuindo a desvantagem para 5 a 6. Foi nas centrais que Dani Lins encontrou segurança, e Carol deixou a seleção à frente com 10 a 9.
 Juciely foi a maior pontuadora da partida com 15 pontos: 8 de ataque, 5 de bloqueio e 2 no saque
Em cortada para fora de Juciely, a Tailândia reassumiu a dianteira, mas a mesma Juciely, desta vez no bloqueio, colocou o time verde-amarelo à frente mais uma vez. As alternâncias no placar se seguiram até um ponto de saque de Hattaya deixar a Tailândia com 21 a 19. Zé Roberto parou o jogo, e a pausa foi cirúrgica. A equipe virou novamente e abriu vantagem.  Apinyapong  ainda salvou um set point, mas Gabi fechou em 25/23.
A segunda parcial começou com ponto de Carol, mas a Tailândia virou para 3 a 1 em grande saque de Thinkaow. Joycinha e Gabi empataram, e o Brasil assumiu o controle. Em bloqueio de Juciely veio a margem de dois pontos (7 a 5). As centrais continuaram consistentes, sendo a principal opção de Dani Lins, e a margem se alargou. Em bloqueio sonoro de Joycinha, a diferença chegou a cinco pontos (13 a 8), e a Tailândia parou o jogo. As donas da casa voltaram descontando dois pontos, mas a Carol interrompeu a reação.
Em mais um bloqueio de Juciely, a seleção chegou à primeira parada técnica com folga no marcador (16 a 11). Zé promoveu a inversão do 5-1, colocando Monique e Macris, e deu chance a Mari Paraíba na vaga de Gabi. A Tailândia cresceu no bloqueio e evitou uma lavada com bons contra-ataques, mas o Brasil foi ainda mais eficiente no fundamento. Em ataque para fora de Moksri, o set chegou ao fim: 25/18.
Thinkaow abriu o placar na terceira parcial, mas Joycinha e Gabi viraram. Erros bobos permitiram o empate tailandês em 4 a 4. Daí em diante, o Brasil não tomou conhecimento das anfitriãs. Juciely seguiu dando baile, Fernanda Garay demonstrou segurança em bolas difíceis e Gabi apareceu bem. Adenízia entrou no jogo a manteve o alto nível das centrais na partida. Em bloqueio de Bárbara, a seleção chegou à terceira vitória em três jogos: 25/13.
J


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.