Header Ads

>

Brasil vence Itália e fecha 1ª fase como líder do Grand Prix




Juciely Carol Brasil x Itália Grand Prix Vôlei (Foto: Divulgação / FIVB)

O Brasil entrou no Pala Catania para enfrentar as donas da casa precisando vencer por qualquer placar para assegurar a liderança geral da fase classificatória do Grand Prix, com 27 pontos. A vida verde e amarela ficou menos árdua com a vitória da China sobre os EUA, no tie-break - o que só deu dois pontos às vice-líderes, com 26. Mas o time de Paulo Coco deu de ombros para a calculadora e fez da Itália a sua nona presa em nove jogos na competição. Comandada pela excelente fase de Juciely e seus 10 bloqueios, a seleção despachou a rival por 3 sets a 0 (25/17, 26/24 e 25/17), em partida de 1h29m, com duas parciais tranquilas e uma segunda com doses de emoção.
Além de parar o ataque italiano por 10 vezes, Jucy fez oito pontos, fechando como a maior pontuadora do jogo, com 18. Ela segue como a principal brasileira no quesito nas estatísticas do torneio. Com 13 pontos, Gabi se apresentou bem em momentos delicados. Egonu e Bosetti, com oito cada, foram as que mais colocaram bolas na quadra canarinho.
Nesta quarta-feira, as decacampeãs do GP iniciam sua trajetória na fase final, em Omaha, nos EUA. Além das donas da casa e das brasileiras, outras quatro seleções concorrem ao título: China, Itália, Rússia e Japão.
Depois das dificuldades em acionar o meio de rede na vitória sobre a Bélgica, Dani Lins começou o duelo contra as italianas à procura de suas centrais. Carol e, principalmente, Juciely deram conta do recado. A dupla foi responsável por 10 dos 25 pontos na vitória no primeiro set, sendo sete de "Jucy". As brasileiras tiveram o controle em quase toda a parcial. No único momento em que a Itália se aproximou (13/11), Gabi estava lá para frear a empolgação rival (20/13). Natália também cresceu. Após anotar os dois primeiros pontos de sua equipe, a oposta Diouf, de 2,02m, sumiu e viu do banco as sul-americanas fecharem, com um toque na rede do bloqueio italiano, sétimo erro do time (25/17).
O time verde e amarelo caiu de nível técnico no segundo set e correu atrás no placar até os últimos pontos. A vitória veio graças ao momento especial vivido por Juciely. Dois bloqueios da maior pontuadora do Brasil no Grand Prix garantiram a virada numa parcial que parecia perdida. Após um começo de muitos erros de ambos os lados - foram sete nos primeiros 14 pontos - a Itália se achou e abriu, com boa passagem no saque de Diouf (14/11). Natália, bem marcada, encontrou dificuldades de superar o bloqueio nas viradas. Monique também (16/12). Paulo Coco mexeu. Ivna entrou no lugar da nova contratada do Rio de Janeiro. O Brasil se aproximou (20/19). Um porta fechada para Natália encaminhava o set às italianas (22/19). Mas o bloqueio do Brasil resolveu tudo. Ivna, Carol e duas vezes Juciely pegaram Egonu e Diouf. Fim de papo (26/24).
A virada sofrida abalou a confiança da Itália. Ao contrário dos set anteriores, as donas da casa não começaram bem. Os erros na recepção deram ao Brasil uma confortável vantagem (10/3). O time de Paulo Coco se desconcentrou e "ressuscitou" as europeias (13/10). Só que lá estava Juciely e seu incrível décimo ponto de bloqueio (17/11). O único momento desagradável para a melhor jogadora do Brasil neste sábado foi uma bolada na cara sofrida por uma cortada de Sorokaite. Amiga e companheira de Rio e de seleção, Carol "se vingou" ao pegar duas vezes seguidas a ponteira italiana de origem lituana e fazer o árbitro apitar o fim de duelo (25/17).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.