Header Ads

>

Medalhistas do Mundial puxam dia de vitórias brasileiras no Major de Gstaad




Ágatha e Bárbara Seixas no Major de Gstaad (Foto: Divulgação/FIVB)
Depois de dominarem o pódio da Mundial da Holanda de vôlei de paria, as duplas Ágatha/Bárbara Seixas, Fernanda Berti/Taiana e Juliana/Maria Elisa estenderam seu domínio para as areias do Major de Gstaad. Assim como Talita/Larissa, as parcerias verde-amarelas venceram suas duas partidas da fase de grupos nesta quarta-feira e já se garantiram na fase eliminatória. A única dupla do Brasil que não teve um bom dia foi a das irmãs Maria Clara e Carol, que perderam seus jogos, mas ainda têm chances de continuar na disputa na Suíça, que conta pontos para a corrida olímpica entre as brasileiras.
As campeãs mundiais Ágatha e Bárbara Seixas abriram sua participação em Gstaad batendo as alemãs Bieneck e Grossner por 2 sets a 0 - parciais de 21/13 e 21/19. Elas repetiram a vitória sem perder sets diante das canadenses Valjas e Broder - parciais de 21/19 e 21/15.
- É um campeonato muito perigoso. Nós viemos de uma vitória maravilhosa e precisamos ter muito cuidado para entrar com a mesma pegada e agressividade, sem relaxar. Não considero que somos o time a ser batido, pois tivemos que batalhar muito para alcançar a posição que estamos hoje. Vamos precisar fazer ainda mais para nos mantermos entre as melhores. Tem atletas que se motivam mais (ao enfrentar o time campeão do mundo), entram sem compromisso, já que teoricamente não têm mesmo o peso da vitória. Outros times já sentem um pouco o jogo, mas o mais importante é a nossa postura em relação ao nosso jogo. Nosso foco é total no Major de Gstaad, que conta pontos na corrida olímpica - disse Ágatha.
Vice-campeãs mundiais, Fernanda Berti e Taiana tiveram de passar pelo qualificatório antes da fase de grupos Gstaad e mantiveram o ritmo forte. Elas também não perderam nenhum set contra as austríacas Schwaiger e Hansel - parciais de 21/16 e 21/18 - ou contra as russa Ukolova e Birlova - parciais de 21/16 e 22/20.
- Estamos em um ritmo bom. Apesar da final na Holanda tivemos que jogar ontem o qualificatório, e isso nos manteve ligadas. Fizemos dois jogos bons e conseguimos garantir esse primeiro lugar que nos dá mais tranquilidade - disse Taiana.
Fernanda Berti no Major de Gstaad (Foto: Divulgação/FIVB)
As duas duplas finalistas do Mundial já asseguraram a primeira colocação de seus grupos e, com isso, se garantiram nas oitavas de final. Juliana/Maria Elisa e Taliata/Larissa também venceram todos os seus jogos, mas ainda podem ser ultrapassadas e terem de jogar a repescagem. As medalhistas de bronze no Mundial tiveram muito trabalho nesta quarta-feira, mas conseguiram bater as japonesas Take e Mizoe por 2 sets a 0 - duplo 21/18 - e as alemãs Laboureur e Sude por 2 sets a 1 - parciais de 21/11, 19/21 e 15/12.
Talita e Larissa, que pararam nas oitavas de final diante do Mundial diante de Juliana e Maria Elisa, tiveram o melhor desempenho entre as parcerias brasileiras nesta quarta. Elas abriram o dia atropelando as irmãs Maria Clara e Carol no duelo caseiro - parciais de 21/10 e 21/11 - e também não foram ameaçadas pelas chinesas Ma e Xia - parciais 21/16 e 21/13.
- Voltamos a impor nosso ritmo de jogo nas duas partidas. Isso foi bom porque estávamos precisando sentir que nosso padrão de vôlei voltou a ser como anteriormente. Essas duas vitórias nos deixam bastante confiantes, mas precisamos vencer na quinta para evitar ter que jogar três jogos na sexta - disse Larissa.
Larissa e Talita vencem duelo brasileiro em Gstaad (Foto: Divulgação/FIVB)
Talita e Larissa decidem o primeiro lugar do grupo na partida com as americanas Fendrick e Sweat. Maria Clara e Carol, por sua vez, disputam o terceiro lugar e uma vaga na repescagem contra as chinesas Ma e Xia. As irmãs, que passaram pelo qualificatório de Gstaad, perderam para as americanas nesta quarta por 2 sets a 0 - parciais de 21/13 e 21/16.
As disputas masculinas começam nesta quinta-feira em Gstaad. O Brasil será representado pelos atuais campeões mundiais Alisone Bruno Schmidt, os medalhistas de bronze do Mundial Pedro Solberg e Evandro além de Ricardo e Emanuel, campeões olímpicos de Atenas 2004.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.