Header Ads

>

Técnico Marcos Pacheco comanda o SESI contra Taubaté




http://s2.glbimg.com/YdJJ-akkQttWnTIaY4ez9of9-k8=/620x470/bottom/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2013/07/19/marcos-pacheco.jpg


O SESI-SP faz nesta terça-feira sua estreia oficial na temporada 2015/16. Às 18h, a equipe recebe o Taubaté, pela semifinal da Copa São Paulo. Apesar da partida envolver dois grandes times do cenário nacional, quem for à Vila Leopoldina não verá muitas caras conhecidas: as duas equipes sofrem com muitos desfalques.


Com atletas lesionados ou servindo a Seleção, o técnico do SESI, Marcos Pacheco, será obrigado a escalar um time misto para o duelo desta terça-feira. No entanto, o treinador acredita que os dois times farão um grande jogo: "Teremos um time mesclado, com jogadores adultos e juvenis. A dificuldade existe e nós já sabíamos disso. Mas as nossas dificuldades são iguais às deles. É um confronto entre duas equipes fortes, que já fizeram a final do estadual no ano passado. Independente dos jogadores que estarão em quadra, é um confronto entre SESI e Taubaté, o que garante uma intensidade grande", afirma Pacheco.


O objetivo do técnico agora é o entrosamento do time. Pelo menos neste início de temporada, Pacheco tem em mãos um elenco novo, com muitos jogadores da base e outros que vem de momentos diferentes: "As principais preocupações são em relação ao entrosamento e sincronismo da equipe. O elenco não mudou muito em relação à última temporada, mas estamos com muitos jogadores da base e atletas que vem de momentos diversos: alguns fizeram a final da Superliga no ano passado, outros saíram antes, temos o Vinhedo que vem de Portugal, enfim, existe a necessidade de ter um ajuste entre todos eles", explica o treinador.


Para Marcos Pacheco, SESI-SP, Taubaté e Brasil Kirin enfrentarão alguns problemas neste início de temporada, em função dos atletas que estão servindo a Seleção. Porém, o técnico encara a questão com naturalidade: "Todos os times que tem um investimento um pouco maior, que querem brigar pelo título da Superliga, contratam jogadores que possam assumir essa responsabilidade. Por consequência, muitos desses atletas são convocados à Seleção. Assim, tanto SESI, quanto Taubaté e Brasil Kirin não devem ter neste início o time que foi idealizado. Todos estão em formação, fazendo alguns testes em relação ao que os treinadores têm em mãos, o que é natural", finaliza Pacheco.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.