Header Ads

>

Vôlei Juiz de Fora apresenta elenco para Superliga




Treino vôlei Juiz de Fora UFJF (Foto: Bruno Ribeiro)

O elenco do Juiz de Fora foi oficialmente apresentado na tarde desta segunda-feira. Em entrevista para a imprensa no ginásio da Faculdade de Educação Física da UFJF, o diretor técnico Maurício Bara e o supervisor Heglison Toledo anunciaram o elenco, com 12 jogadores, e a permanência da comissão técnica, comandada por Alessandro Fadul, que irá dirigir a equipe no Campeonato Mineiro e na Superliga Masculina de Vôlei na temporada 2015/2016.

Antes de falar sobre o projeto em si, Bara explicou o porquê de Juiz de Fora e Flamengo não terem firmado um acordo para a montagem da equipe. O dirigente explicou que a captação de recursos não saiu em tempo hábil e a falta da verba impossibilitou que a parceria fosse sacramentada.

– O Flamengo foi muito sincero com a gente. Eles sentaram conosco várias vezes e infelizmente a captação de recursos não foi possível junto às empresas. Mesmo assim, vamos manter o contato com eles, pois temos interesse em fazer uma parceria com relação à base e também à utilização da estrutura para estudos acadêmicos, por conta das modalidades que o clube oferece e nós não – detalhou.

Com relação ao elenco, 12 atletas foram oficializados. Os líberos Fábio Paes e Tatinho, o oposto Alemão e o central Ninão permanecem, e o levantador Felipe Hernandez, ex-Minas, e o central Diego Almeida, ex-Almeria (ESP), foram confirmados.

Além deles, os ponteiros Phillip Fuchs (norte-americano) e Mark Plotyczer (brasileiro, mas filiado à Federação Inglesa de Vôlei) e o levantador Tarik, irmão de Tatinho, foram contratados. Já os ponteiros Arthur e Laerte e o central Matheus vêm do Clube Bom Pastor, com quem Juiz de Fora trabalhas as categorias de base.

– Nós formamos um elenco com três grupos de jogadores. Os que já atuaram aqui e conhecem o projeto. Aqueles que estão buscando a recolocação no mercado nacional e os meninos da base. Nos últimos anos, formamos a equipe para chegar aos playoffs e não foi possível. Neste ano, vamos ver. É um ano de sobrevivência na Superliga e vamos tentar a melhor posição possível – declarou Bara.

O elenco, que já treinou pela primeira vez, ainda não está fechado. No entanto, o dirigente disse que contratações só serão feitas caso a equipe consiga novos recursos juntos às empresas da cidade, já que a verba da equipe sofreu queda de 75% no orçamento.

Mesmo com um aporte financeiro menor, quem não fugiu do desafio foi Alessandro Fadul. O treina dor afirma que aceitou o convite acreditando no potencial e no desejo dos atletas em crescerem na carreira.

– Acho que tem uma motivação extra para o nosso trabalho. Todos eles fizeram a escolha de estarem aqui. O fato deles preferirem estar aqui em um projeto organizado, estruturado. Eles poderiam estar em outros clubes, mas estão aqui e vão representar a sua cidade em competições nacionais, porque muitos deles passaram ou estão na base. É um ingrediente muito especial – destacou o treinador.

O Juiz de Fora já sabe quando vai estrear na temporada. Mesmo com a tabela ainda não publicada, a equipe inicia a caminhada no Campeonato Mineiro, dia 21, contra o Três Corações, fora de casa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.