Header Ads

>

Brasil perde para a Rússia na semifinal do Mundial juvenil masculino





A seleção masculina juvenil brasileira deu adeus à chance de brigar pelo quinto título mundial da categoria. Neste sábado, em Tijuana (MEX), os brasileiros foram superados pelos russos na semifinal por 3 sets a 1 (25/23, 25/21, 18/25 e 25/21). Agora o Brasil lutará pelo bronze contra os chineses, enquanto a final será formada por Rússia e Argentina.
Caio seleção brasileira juvenil
 
Com um saque muito potente, os russos conseguiram desequilibrar o ritmo de jogo do time verde e amarelo. Os dois primeiros sets foram bastante disputados, com as equipes se alternando na liderança do marcador, mas com os russos aproveitando melhor as oportunidades e abrindo 2 a 0. No terceiro set o Brasil reagiu e conseguiu dominar a parcial do começo ao fim. No entanto, o saque russo foi determinante no último período, com uma sequência de cinco pontos seguidos de serviço do ponteiro Bogdan, a Rússia abriu vantagem e administrou até fechar o jogo.
Pelo lado brasileiro, o destaque ficou com o oposto Caio, que marcou 23 pontos. O capitão da equipe verde e amarela Fernandinho disse que a partida foi definida pelo lado que soube aproveitar melhor as chances.
- Os dois times começaram bem abaixo, mas os russos souberam aproveitar as oportunidades nos dois primeiros sets. No terceiro set foi a nossa vez de conseguir aproveitar os contra-ataques. No quarto set eles conseguiram abrir uma vantagem confortável e jogaram mais à vontade e fica complicado buscar a diferença desse jeito - contou o levantador.
Na avaliação do treinador da seleção brasileira, Léo Carvalho, o saque era a arma para vencer os russos e o risco de errar acaba sendo maior, e que a estratégia foi usada dos dois lados, razão para a grande quantidade de erros no fundamento tanto dos russos quanto dos brasileiros.
- Os dos times têm um ataque poderoso, por isso o saque forçado para desestabilizar o passe é fundamental para conseguir a vitória neste confronto. A chave do jogo era ter o controle do passe, e nós conseguimos esse controle em boa parte do jogo, mas, infelizmente, no quarto set eles conseguiram uma boa sequência, que deixou uma vantagem confortável, permitindo que jogassem mais soltos e optando por jogadas que não fazem normalmente se pressionados. Fizemos três sets muito bons, perdemos dois e ganhamos um. Agora vamos descansar e brigar por uma medalha em um jogo duríssimo contra a China - explicou Léo Carvalho.
A disputa do bronze entre Brasil e China está marcada para este domingo, às 19h (hora de Brasília). A final entre Argentina e Rússia será na sequência.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.