Header Ads

>

Giba afirma que cobrou Bernardinho por fugir no 'furacão' do Mundial de 2010





Já fora da seleção brasileira, Giba diz que deve se aposentar definitivamente em dois anos.
Um dos maiores nomes do vôlei brasileiro, Giba lançará uma biografia em outubro contando sua trajetória no esporte, mas também abordará alguns assuntos polêmicos dos bastidores da Seleção Brasileira. O principal é a disputa do Mundial de 2010, em que os comandados de Bernardinho foram acusados de entregar o último jogo da fase de grupos para enfrentar um adversário mais "fácil" na fase seguinte.
Em entrevista à Folha de S.Paulo, o campeão olímpico em Atenas 2004 confirmou a "marmelada" na Itália e revelou ter se chateado com o treinador, que evitou o contato com a imprensa no auge das críticas.
"Vamos parar de demagogia se entregou ou não. Todo mundo viu. Mas briguem com o regulamento, não briguem com a gente", disse o ex-jogador, se referindo às regras que não colocavam os primeiros classificados contra os adversários mais fracos.
Já garantindo na fase seguinte, o Brasil encarou a Bulgária na última rodada. A equipe brasileira não mostrou o vôlei habitual, foi apática e perdeu de 3 sets a 0, sob as vaias da torcida e acusações de ter perdido de propósito para se beneficiar na fase seguinte. O resultado deixou o país em segundo na chave, e os duelos seguintes foram contra República Tcheca e Alemanha, ao invés dos fortes Cuba e Espanha. O Brasil passou pelos dois, despachou a Itália e superou Cuba na decisão, conquistando o tricampeonato mundial.
Após a controversa derrota para os búlgaros, o líbero Mário Júnior confirmou que a formação realmente havia entregado o jogo para escapar dos cubanos e espanhóis, causando ainda mais polêmica.
"Tive que desmentir tudo. E não achei legal da parte do Bernardo. Como ele não vai à coletiva no meio do furacão? Falei isso para ele. E ele ficou incomodado", completou Giba.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.