Header Ads

>

Bernardinho elogia reforços e cita principais rivais do Rio






Bernardinho esbanja bom humor durante a apresentação do time do Rio de Janeiro (Foto: Márcio Rodrigues)
O sempre agitado, temperamental e sisudo técnico que o torcedor se acostumou a ver à beira da quadra deu lugar a um Bernardinho leve, tranquilo e brincalhão durante a apresentação do elenco do Rio de Janeiro para a temporada 2015/2016. Após agradecer aos patrocinadores que viabilizam uma parceria que já dura 19 anos e aos oficiais da Escola de Educação Física do Exército, na Urca, casa da equipe carioca há 12 anos, o treinador mais vitorioso da Superliga feminina com 10 conquistas também falou de trabalho. Além de apresentar uma por uma suas comandadas, o treinador elogiou a chegada dos três reforços, destacou a liderança de sua nova levantadora, a americana Courtney Thompson, e apontou cinco equipes como principais rivais do time carioca na luta pelo 11º título nacional.
Além do arquirrival Osasco, que manteve a base da temporada passada e se reforçou com a oposta belga Lise Van Hecke, ex-Piacenza (ITA), a ponteira Suelle, ex-Sesi, e a central Saraelen, ex-São Caetano, Bernardinho citou o Sesi, que trouxe a ponteira Jaqueline, como adversário mais perigoso do time carioca na briga pelo título da Superliga.
- Temos alguns excelentes competidores na próxima Superliga como o Sesi, que com a chegada da Jaqueline e a manutenção da Fabizona talvez tenha hoje o melhor plantel da Superliga, o Osasco, que é sempre um adversário forte e que também manteve a base da temporada passada, além de Uberlândia, Pinheiros e Minas. Acho que esses times estão um pouco acima dos outros. O Brasília, que se reforçou com a Amanda, uma jogadora fez parte do nosso projeto desde o inicio, mas que manifestou sua vontade de ter mais tempo de quadra, o que nós entendemos perfeitamente, pode se inserir entre esses times que vão brigar - afirmou.
Bernardinho aposta na americana Courtney Thompson para substituir Fofão  (Foto: Márcio Rodrigues)
Se os adversários preocupam, os reforços tranquilizam o comandante. Mais do que satisfeito com a recomendação do amigo Karch Kirally, Bernardinho ressaltou a vontade de Courtney Thompson, o principal reforço do atual tricampeão, em fazer parte do projeto da equipe carioca. Consciente da responsabilidade que sua nova levantadora terá em substituir ninguém menos que a incansável Fofão, que se aposentou das quadras na temporada passada aos 45 anos, o treinador da seleção masculina espera que o sonho da americana de 30 anos de voltar à seleção dos Estados Unidos seja um trunfo a mais na caminhada do Rio de Janeiro.
- O fato de ela ter um sonho de voltar à seleção dos Estados Unidos e brigar por uma vaga nos Jogos do Rio pode nos ajudar muito. Ela é uma líder diferente da Fofão, que tem um jeito mais silencioso de comandar. A Courtney é mais falante, mais extrovertida, uma pessoa muito positiva. Conversei com muitas pessoas sobre ela, e todas me deram as melhores referências possíveis. Inclusive uma pessoa que respeito muito como amigo e profissional, e que talvez tenha sido o maior jogador de vôlei de todos os tempos, que é o Karch Kirally. Além de uma ótima jogadora, as informações que obtive é de uma jogadora boa de grupo e com uma característica de cuidar e tratar com carinho suas companheiras. Ela certamente não tem o mesmo talento da Fofão, que é uma jogadora de classe única, mas é mais atlética e joga com velocidade e mais energia. Aspectos que nas últimas temporadas a Fofão tinha uma certa dificuldade - destacou Bernardinho.
O treinador fez questão ainda de elogiar as duas outras contratações do time carioca. Apesar de deixar claro de quem vem para ser titular na posição de oposto, a mais carente da equipe desde a saída da canadense Sarah Pavah, que trocou às quadras pela areia depois de sagrar-se campeã pelo clube na temporada 2013/2014, Bernardinho aposta que a sombra de uma jovem promessa pode fazer muito bem para a experiente Monique.
- A Monique é uma jogadora que já fez parte do nosso grupo, querida por todos e que veio para ser a titular. Mas a Lorenne chega para colocar pressão. É uma jogadora que nós nem fomos atrás, mas que foi oferecida e por ser uma jogadora de muito futuro nós nem titubeamos em trazê-la. Esperamos que ela possa nos ajudar por muitas temporadas - prevê o treinador.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.