Header Ads

>

Seleção Masculina bate a Colômbia e decide título com a Argentina




Lucão enfrenta o bloqueio simples da Colômbia (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

Se até a metade do terceiro set do jogo contra a Venezuela, na sexta-feira, Bernardinho tinha conseguido preservar Lucão e Lucarelli, ausentes em praticamente toda a fase de classificação com problemas físicos, neste sábado, o técnico da seleção brasileira preferiu não arriscar e mandou à quadra do ginásio do Sesi o que tem de melhor em Maceió. E aí não deu nem para o começo. Com o mesmo ímpeto da noite anterior, os donos da casa não tomaram conhecimento de uma conformada Colômbia, venceram por 3 a 0, parciais de 25/19, 25/14 e 25/10, e confirmaram o prognóstico que todos já esperavam, uma final contra a Argentina.     

Na primeira semifinal, também deu a lógica. Mesmo com uma equipe completamente reserva - o técnico Julio Velasco, tricampeão mundial com a Itália nos anos 90, o elenco que brigou por uma das duas vagas em disputa na Copa do Mundo do Japão, no mês passado, não vieram para Maceió -, a Argentina confirmou o favoritismo e garantiu a outra vaga na final. Apesar do susto no segundo segunda, o time comandado por Julian Alvarez foi superior aos venezuelanos e venceu por 3 a 1, parciais de 25/18, 20/25, 25/16 e 25/18.


No dia anterior, Lucão já tinha dado o recado que ficar no banco era muito ruim. Preservado nos dois primeiros jogos com um desconforto no abdômen, ele estava louco para voltar a jogar. Como os poucos minutos diante dos venezuelanos não deram nem para o gosto, o central começou o primeiro set com fome de bola. Bastante acionado por Bruninho, o camisa 16 ajudou o Brasil a construir uma vantagem de 5 a 1 logo no início.

Foi a senha para os colombianos murcharem. Com um semblante conformado de que dificilmente reverteriam a situação, os adversários não esboçaram qualquer tipo de reação. Do outro lado, o Brasil jogava solto. Ora pelo meio com os centrais Isac e Lucão, ora com os atacantes Lucarelli, Evandro e Lucas Lóh. Sem erros, Bruninho distribuía seu repertório com perfeição, e, num ataque pela entrada de rede de Lucas Lóh, a seleção fez 25 a 19 e saiu na frente.

A segunda parcial começou mais equilibrada, e a Colômbia conseguiu manter o placar apertado até o sexto ponto. Mas bastou o oposto Evandro ir para o saque que o Brasil abriu. E como no set anterior, a diferença mexeu com os nervos dos colombianos. Cabisbaixos, os adversários não ofereceram qualquer resistência ao time de Bernardinho, que errou pouco e fechou em 25 a 14 num ataque pela saída de rede com Evandro.

Apesar da vantagem, a seleção não diminuiu o ritmo no terceiro set e chegou à primeira parada técnica vencendo por 8 a 2. Na volta para quadra, os colombianos fizeram dois pontos seguidos e até se animaram, mas a reação ficou nisso e rapidamente a vantagem brasileira voltou a ser de seis pontos. Com o jogo nas mãos, Bernardinho aproveitou para poupar alguns jogadores, e tirou Lucarelli, Bruninho e Evandro.

Conformado com a derrota, Eliseo Ramos fez o mesmo e tirou praticamente todos seus titulares. Sem ter nada com isso, Kadu, Rapha e Renan entraram bem, deram conta do recado e ajudaram o Brasil a assegurar sua passagem à final com uma vitória parcial por 25 a 10 depois de um ace de Lucão.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.