Header Ads

>

Rexona AdeS vence a 5ª seguida do Nestle Osasco e é 'campeão' do 1º turno




Osasco X Rio de Janeiro- Superliga -  (Foto: Wander Roberto/inovafoto)


No 76º capítulo da maior rivalidade do vôlei brasileiro, o Rio de Janeiro, mesmo atuando fora de casa, no ginásio José Liberatti, derrotou o Osasco por 3 a 0 (25/21, 29/27 e 25/20) e alcançou o quinto triunfo seguido sobre as adversárias. De quebra, as cariocas garantiram o título simbólico do primeiro turno, já que encerram a campanha com dez vitórias em onze partidas. Já Osasco conheceu o terceiro revés na competição e segue em terceiro na classificação.

O alto nível foi a tônica da partida. Eram cinco campeãs olímpicas em quadra (Natália e Fabi pelo Rio, Thaísa, Adenízia e Dani Lins), além de Camila Brait e Gabi, titulares da seleção atual. As gringas  também não ficaram atrás. A cubana Carcaces deu um show por Osasco, enquanto a levantadora do Rio, a americana Thompson, distribuiu muito bem as bolas no ataque.

- É um título muito importante para gente, começar o ano na frente é muito bom, mas a gente sabe que não tem nada ganho - disse Natália.

No maior clássico do vôlei brasileiro, a invencibilidade do Rio de Janeiro já dura quase dois anos. A última vez que o Osasco venceu as rivais cariocas foi no dia 14 de março de 2014, no segundo turno da Superliga. Depois disso, o Rio venceu as três partidas da última Superliga, e a decisão do Sul-Americano. Na história, são 76 partidas entre os dois times na Superliga, com 43 vitórias das cariocas e 33 das paulistas.

A fase do Osasco não é das melhores dentro de quadra. Depois de um começo arrasador, com seis vitórias, o time perdeu três dos últimos cinco jogos, e caiu para terceiro na classificação. Já o Rio de Janeiro, que não empolgou no início, arrancou e fecha o primeiro turno com apenas um revés.

- No segundo set a gente teve a chance, a gente sabe onde errou. Mas também a gente sabe da força do nosso grupo - disse Camila Brait.

Apesar da pressão da torcida, o Rio de Janeiro começou a partida melhor e abriu 5 a 2, obrigando o técnico Luizomar a pedir tempo logo no início do jogo. Pouco adiantou, o bloqueio carioca seguiu funcionando, principalmente com Gabi, e na primeira parada oficial, o placar apontava 8 a 4. Os erros do time da casa se sucediam. No ataque, defesa, recepção e até levantamento. Com isso, a distância carioca só aumentava, fazendo 11 a 4, e obrigando Luizomar a gastar seu segundo tempo.

O Osasco entrou no jogo com as mudanças do técnico Luizomar, começou a acertar as viradas de bola, fazer pontos de saque e dificultar os ataques do Rio. Carcaces voava no ataque e Brait salvava na defesa. As anfitriãs entraram no jogo e trouxeram a diferença para dois pontos, 21 a 19. O bloqueio do Rio, porém, fez a diferença no final e colocou as cariocas na frente do jogo com 25 a 21. Natália, que atacou muito bem, principalmente do fundo da quadra, anotou cinco pontos e foi o destaque.

O time da casa começou o segundo set empolgado e abriu 5 a 2. Gabi, porém, seguia em uma ótima partida e com dois belos ataques deixou tudo igual, 5 a 5. Na primeira parada técnica, o placar apontava 8 a 7 para as donas da casa. O jogo seguiu equilibrado, com os times trocando pontos até a segunda para técnica, em que o Rio fechou na frente por 16 a 15. Com bloqueio de Adenízia, as anfitriãs abriram 21 a 19 em um momento decisivo do set. O Rio, porém, não estava morto e, com quatro pontos seguidos, unindo o ótimo saque de Carol aos fundamentos de bloqueio, defesa e ataque, virou o jogo para 24 a 23. Após troca de pontos,  Natália fechou a parcial para o Rio, 29 a 27.

O equilíbrio seguiu no terceiro set, mas o clima já não era mais o mesmo no ginásio. Com a torcida menos barulhenta, o Rio chegou na primeira parada técnica com vantagem: 8 a 6. O Rio seguia na frente, enquanto o Osasco batalhava cada ponto, mas não conseguia segurar o potente ataque rival. No fim, 25/20.

O ano ainda não acabou para as duas equipes. Os times voltam a jogar na semana que vem pela primeira rodada do returno. O Osasco enfrenta o Bauru na terça-feira, às 19h30, enquanto o Rio de Janeiro duela com o Valinhos no mesmo dia.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.