Header Ads

>

Zé Roberto diz que espera contar com Fabíola, que está grávida, nas Olimpiadas 2016





Técnico da seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães tem anos de experiência em preparação para as Olimpíadas (já ganhou três ouros), mas teve de inovar e acrescentar conversas com ginecologistas nos meses que antecedem os Jogos do Rio de Janeiro, em agosto. Com a gravidez da levantadora Fabíola, o treinador teve de acrescentar as consultas aos profissionais no dia a dia para saber das chances de contar com a atleta, que terá o bebê em maio. A expectativa é grande e ele revelou, no "Bem, Amigos!", que pretende contar com a jogadora, ainda que o tempo de recuperação seja curto (três meses).

Treino vôlei feminino brasil - Zé Roberto e Fabíola (Foto: Divulgação / CBV)

- Tenho (esperança). Tenho estudado bastante e conversado muito com ginecologistas. Técnico de vôlei não é só estar na quadra. Ela vai ter a nenê em maio, não está descartada a possibilidade dela de ir à Olimpíada. Para começar a treinar normalmente, vão 45 dias, depois do nascimento, se for parto normal. Se for cesárea ou tiver alguma complicação no parto, tomara Deus que não, é problema - explicou.

Fabíola, que já é mãe de uma menina, seria a primeira opção de Zé Roberto para a reserva de Dani Lins. Ana Tiemi e Macris são as outras alternativas para a posição. O técnico afirma que vai acompanhar a recuperação e esperar até o último prazo para contar com a jogadora. O fato de ela ser levantadora, na opinião de Zé, favorece para um retorno mais rápido.

- A Fabíola tem um físico privilegiado. Ela é magra, ela é rápida, enfim, a recuperação dela e por ser levantadora poderia ser muito mais adequada do que uma atacante, que precisa força. E tem o outro lado, a amamentação. Existe um hormônio chamada prolactina que enquanto ela estiver amamentando, é produzido pelo organismo e ela não ganha massa muscular. Então, é preocupante, agora, não está descartada a possibilidade de ela ir e vamos tentar. É um risco que a gente tem que correr - disse, explicando que tem até 3 de agosto para definir quem estará nos Jogos. 

Zé Roberto usou o exemplo de Tandara, que teve a filha Maria Clara em setembro e já voltou a atuar pelo Minas na Superliga.

- Hoje (segunda) ela jogou dois sets. Faz quatro meses que ela teve a Maria Clara e ela está voltando bem. Lógico que a expectativa é que ela volte cada vez melhor. Acredito que ela se recupere bem até lá, temos tempo e só depende dela. É o que eu disse para a Fabíola, "só depende de você, dos cuidados que você tiver, da tua preparação", da colaboração dela, dos cuidados, da alimentação, dos exercícios. Tudo isso depende dela, não só da gente - disse.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.