Header Ads

>

Praia Clube faz final inédita com Rio na Superliga




Praia Clube, Minas, Superliga, semifinal 3 (Foto: Praia Clube/Divulgação)

O Praia Clube venceu sete dos oito jogos contra o Minas nesta temporada. O último deles na noite desta segunda-feira e que consolidou o time de Uberlândia entre os grandes do vôlei feminino. Com uma vitória por 3 sets a 0 (parciais de25/21, 25/18 e 25/22), em 1h35 de partida, o Praia Clube fechou a série melhor de três da semifinal em 2 a 1, e garantiu vaga na final contra o Rio de Janeiro. Contando com a força de suas veteranas e com a pressão da torcida sobre a rival Tandara, o time do Triângulo Mineiro conseguiu vencer o primeiro set disputado, passear no segundo e fechar o último clássico da temporada com uma virada incrível no terceiro set, carimbando a passagem para a decisão.

Michelle foi eleita a melhor jogadora da partida. O Praia Clube segue fazendo história e disputará a primeira final de Superliga no domingo, contra o Rio de Janeiro, que venceu o Osasco na outra semifinal. O duelo pelo título será em Brasília.

O jogo
O primeiro set começou equilibrado, com as duas equipes colocando a bola no chão. No saque para fora de Alix, o Minas chegou ao primeiro tempo técnico com diferença de dois pontos: 8 a 6. O empate veio com duas bolas rápidas no meio com Walewska: 10 a 10. Porém, o Minas encaixou e abriu três pontos, obrigando o técnico Picinin a pedir tempo. Foi a vez da norte-americana Alix aparecer no jogo com ataques e bloqueios precisos para empatar em 15 a 15. O Praia Clube fechou o set em um sequência de erros das adversárias: Primeiro em dois ataques para fora de Mari Paraíba. O Praia Clube insistiu em sacar em Tandara e deu certo. A segunda sequência de erros foi nos saques do time da capital que ajudaram o Praia Clube a controlar a vantagem e fechar o set em 25 a 21, com ataque na entrada de rede de Alix.

O Praia Clube voltou para o segundo set bem ajustado na defesa e no ataque, enquanto o Minas seguia errando. No primeiro tempo técnico, Alix colocou o Praia em vantagem 8 a 4. Picinin reclamou de dois toques de Tandara, foi amarelado, e o jogo mudou de lado. Com Carol Gattaz no saque, o Minas quebrou o passe do Praia Clube que errou demais, e facilitou a virada no set com cinco pontos em sequência: 11 a 10. Mas Tandara, que estava virando praticamente todas, parou na parede do Praia Clube. Com Natasha e duas vezes com Claudinha, o time da casa voltou a ficar à frente e colocou o time de Uberlândia com três pontos de vantagem no segundo tempo técnico. Administrando o placar e fechando a porta para Tandara, o Praia Clube seguiu à frente e fechou em 25 a 18.

O Praia Clube aproveitou os erros do Minas no início do terceiro set para abrir vantagem. Mas o time de Belo Horizonte não entregaria fácil a vaga na final. Assim que o Praia Clube abria, o Minas buscava. O empate veio no erro de recepção de Ramirez: 9 a 9. O saque de Carol Gattaz quebrou o passe do time da casa, e o Minas conseguiu a virada e abriu dois pontos: 10 a 12. O bloqueio das mandantes voltou a funcionar, mas depois de cometer dois erros, as donas da casa viram o Minas, principalmente com os saques de Mara, abrir seis pontos em 20 a 14. Só que pintou o dedo do treinador. A inversão de Picinin com Jú Carrijo e Pri Daroit, no lugar de Ramirez e Claudinha funcionou. O Praia Clube buscou, diminuiu a vantagem e virou: 22 a 21. O ginásio veio abaixo e o time de Uberlândia fechou o set em 25 a 22 e o jogo em 3 sets a 0.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.