Header Ads

>

Vôlei Nestlé questiona 'comemoração' de árbitro no jogo contra Rexona AdeS




rexona ades nestle osasco superliga divulgacao

Um fato ocorrido durante a vitória do Rexona-Ades, do Rio de Janeiro, sobre o Vôlei Nestlé, de Osasco, nessa sexta-feira fez o time paulista emitir nota oficial na tarde deste sábado. As câmeras no ginásio do Tijuca (RJ) flagraram um dos árbitros comemorando o ponto decisivo da vitória da equipe carioca de virada por 3 sets a 1 (21/25, 25/22, 25/23 e 25/16).

"O Vôlei Nestlé vem por meio desta nota oficial demonstrar a sua insatisfação com o ocorrido. A equipe de arbitragem tem a obrigação de agir com imparcialidade em todos os momentos e uma atitude como esta, em um jogo decisivo, gera suspeitas e coloca em dúvida a credibilidade da competição. Estamos inconformados e como clube filiado e cumpridor de todas as obrigações solicitadas pela CBV, exigimos um posicionamento da entidade", escreveu a equipe de Osasco.

No primeiro jogo da semifinal da Superliga Feminina de vôlei, o Vôlei Nestlé venceu em casa por 3 sets a 2, forçando o terceiro jogo. O novo confronto, que definirá quem avança para a decisão, está marcado para segunda-feira, 28 de março, às 18h30 (de Brasília), novamente no ginásio do Tijuca Tênis Clube.

Veja a nota oficial divulgada pelo Vôlei Nestlé:

"O Vôlei Nestlé, clube com sede na cidade de Osasco(SP), vem por meio desta nota oficial demonstrar a sua insatisfação com o ocorrido ao final do segundo jogo da semifinal da Superliga Feminina realizado na noite da sexta-feira, 25/3/2016. Neste sábado pela manhã, fomos surpreendidos por um vídeo que mostra explicitamente um dos profissionais da equipe de arbitragem, o juiz de linha número 4, Sr. Anésio Leão, comemorando o ponto decisivo da vitória da equipe do Rexona-Ades.

Todos os profissionais do clube, dirigentes, comissão técnica e atletas estão cientes desta gravação e indignados com o ocorrido. A Superliga é o campeonato de maior relevância do vôlei brasileiro e o clássico envolvendo os times de Osasco e do Rio de Janeiro é o que desperta maior interesse entre torcedores e mídia. A equipe de arbitragem tem a obrigação de agir com imparcialidade em todos os momentos e uma atitude como esta, em um jogo decisivo, gera suspeitas e coloca em dúvida a credibilidade da competição.

Estamos inconformados e como clube filiado e cumpridor de todas as obrigações solicitadas pela CBV, exigimos um posicionamento da entidade. Queremos saber quais providências serão tomadas, tendo em vista que na segunda-feira, dia 28/03, haverá o terceiro e decisivo confronto válido pela semifinal do campeonato. Somos um clube com profissionais que trabalham diariamente e precisamos que os mesmos entrem para jogar tranquilos de que a partida será decidida dentro de quadra e pelos reais protagonistas do espetáculo."

Poucas horas depois, a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) divulgou comunicado oficial para se posicionar diante da polêmica, e avisou que, enquanto apura os fatos, o árbitro que protagonizou o espisódio não participará do terceiro jogo da semifinal entre Rexona-Ades e Vôlei Nestlé.

"A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), a partir do conhecimento da Nota Oficial do Vôlei Nestlé (SP) divulgada neste sábado (26.03), apura o ocorrido no encerramento do segundo jogo da semifinal da Superliga feminina de vôlei 15/16 entre o Rexona-AdeS (RJ) e o Vôlei Nestlé (SP).

Enquanto os fatos são apurados e esclarecidos, a CBV informa que o referido juiz de linha não participará da terceira e decisiva partida do playoff semifinal, que será realizada às 18h30 da próxima segunda-feira (28.03), no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ).

A instituição reitera a confiança no trabalho imparcial e na credibilidade da arbitragem na Superliga 15/16 e ressalta que não houve influência da arbitragem no resultado final da partida."

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.